São Paulo deve “rodar todo o elenco” até reencontrar o San Lorenzo

O São Paulo enfrentará o Marília com uma equipe repleta de jogadores considerados reservas na tarde deste domingo, no Morumbi. Ainda preocupado com a Copa Libertadores da América, o técnico Muricy Ramalho não quer correr o risco de perder jogadores na série de compromissos que terá pela frente no Campeonato Paulista – haverá clássico contra o Palmeiras na quarta-feira e jogo com o Linense no fim de semana seguinte.

“É uma sequência muito dura, então temos que tomar cuidado. Vamos rodar todo o elenco e recuperar quem está com dificuldades. Se não for assim, existe o perigo de chegarmos até o jogo com o San Lorenzo com poucos jogadores”, avisou Muricy, após supervisionar um treinamento físico leve no CT da Barra Funda, na manhã desta sexta-feira.

Das três partidas pelo Estadual, a mais propensa para o rodízio do time titular é justamente a próxima. O São Paulo se desgastou para ganhar por 1 a 0 do San Lorenzo na quarta-feira e dá maior importância ao confronto com o Palmeiras. O Marília também não causa grande temor – tem a pior campanha do Campeonato Paulista, com nenhuma vitória, dois empates e oito derrotas.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Com o tornozelo inchado, Pato desfalcaria o São Paulo mesmo se Muricy Ramalho não adotasse o rodízio

“Estamos em processo de recuperação. Sentimos que alguns jogadores deram um pouco ou muito a mais na Libertadores. Também teremos clássico no meio de semana”, comentou Muricy, sem adiantar a sua escalação. “Não temos pressa porque ainda faremos dois treinamentos antes do jogo. Vamos olhar com carinho.”

Dos titulares, o volante Souza precisa se apresentar à Seleção Brasileira e virará desfalque de qualquer maneira. Hudson, suspenso, não poderá substituí-lo, enquanto o atacante Alexandre Pato se antecipou ao receio de Muricy e está com um inchaço no tornozelo direito. O zagueiro Dória e o lateral esquerdo Reinaldo também seguem no departamento médico.

Em um momento como esse, o técnico novamente lamenta o fato de estar impedido de utilizar os jovens das categorias de base do São Paulo no Estadual, em função da limitação de inscritos imposta pela Federação Paulista de Futebol (FPF). “Quando uso o time misto, tenho dificuldade até para formar o banco de reservas e preciso improvisar na lateral esquerda. Seria uma oportunidade para os meninos. Infelizmente, não deixaram”, disse.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*