“Salvador” do SP, Muricy ajuda com visita secreta, jantar e telefonemas

O São Paulo viveu o momento mais difícil de sua história no Campeonato Brasileiro nesta temporada. Por 14 rodadas, a equipe ficou entre as quatro últimas colocações na tabela. Com Dorival Júnior, o time se recuperou e agora, contra o Grêmio, nesta quarta-feira, pode alcançar 48 pontos e praticamente se livrar matematicamente de qualquer risco de rebaixamento. Para dar um pontapé na crise, o Tricolor contou com o apoio informal de Muricy Ramalho.

Na época em que muitos não acreditavam na reação do São Paulo, a torcida pedia a contratação do ex-treinador como coordenador técnico. Como havia assumido o cargo de comentarista no canal fechado SporTV, o tricampeão brasileiro pelo clube não pôde aceitar exercer tal função no Tricolor. Mesmo assim, ele conseguiu contribuir de maneira informal. Sem aparecer, Muricy foi exaltado por Dorival após o empate por 2 a 2 com a Chapecoense, na última semana.

“Temos amizade, as famílias se conhecem, mas por conta da distância não conversávamos sempre. Mas voltamos a falar. Fui ao CT [da Barra Funda] em um horário que não estavam jogadores e imprensa. Conheci a comissão técnica dele. Depois, um dia jantamos na casa de um amigo um comum”, disse Muricy, em entrevista ao UOL Esporte.

“A primeira coisa que fiz quando fui para o CT foi perguntar para o Júnior e para o psicologa [Anahy Couto], que trabalha no clube há bastante tempo e eu a conhecia, como era o ambiente. Eles me falaram que é muito bom e os jogadores são muito profissionais. Então fiquei tranquilo, porque o São Paulo era muito melhor do que os outros times [que tentavam sair da zona do rebaixamento]. Bom técnico aliado com bons jogadores, no momento que fosse dar liga, não podia dar outra coisa”, completou o ex-treinador.

Confira abaixo os principais tópicos abordados na conversa com Muricy Ramalho:

Dicas sobre o time

Fui técnico. Sei que nessa área eu não me meto, nunca falei de time, para ele colocar tal jogador… O que conversava em um momento ruim, como o São Paulo estava, era mais de passar uma mensagem de ajuda, assim que funciona. Temos essa liberdade de desejar força. Em um momento como esse, ganhar um ponto é importante. Ele já está com time nas mãos, dá gosto de ver. Mas não falo nada tecnicamente, porque não é meu trabalho. É coisa de amizade, a influência é essa.

Sem palestra para a equipe

Não conversei com jogadores. Encontrei alguns, como Hernanes e Rodrigo Caio. Fui ao CT na hora que não estavam lá. Não tenho de dar palestra, isso é coisa do treinador.

Hernanes

Ele fez muita diferença. É um dos destaques do Campeonato Brasileiro, mudou completamente o São Paulo. Ele ajudou o Dorival dentro e fora de campo. É um líder positivo. E claro, dentro do campo faz a diferença. Está mais maduro, mais experiente, é um jogador fundamental. Com ele, Cueva começou a crescer.

Hernanes tricampeão brasileiro ou de 2017

São épocas diferentes. Ele também era muito importante. Jogava em uma posição diferente, tinha muita força na marcação. Era segundo volante e tinha arremate muito bom. Sempre foi regular, nunca vi cair de rendimento, foi assim na Europa. Ele é muito importante para o time, nunca cai de produção.

Chance de Libertadores

Acho que como a comissão técnica estava pensando era sair da zona ruim, a partir de agora tudo vai ser bom. Tem chance, mas serão jogos difíceis.

Trabalho para 2018 não ser como 2017

Clube grande precisa fazer o planejamento, não pode esperar o ano começar. É claro que todos estavam com muita tensão e fica difícil pensar em outro ano, mas tem de ver o planejamento, o que ele [Dorival Júnior] precisa, tipo de jogador, onde e quando quer fazer a pré-temporada. Mas conhecemos ele e o São Paulo, então devem estar fazendo isso.

Relação com Dorival:

Ele [Dorival] foi meu jogador no Botafogo de Ribeirão Preto. Depois, encontrei com ele no Figueirense. Na época, ele era supervisor e não queria ir para o campo. Então eu o incentivei muito e ele virou auxiliar técnico e começou a carreira dele. Falava isso porque via nele um líder. Ele iniciou como técnico e foi bem.

 

Fonte: Uol

12 comentários em ““Salvador” do SP, Muricy ajuda com visita secreta, jantar e telefonemas

  1. Ai, ai. Ninguém está criticando a história do Muricy.
    Cara, cansa e não sou desenhista.
    O Muricy tem o lugar dele na história do São Paulo. História. Ponto. Acabou aí. Que saco.
    Vão ter que reverenciar o Dorival do mesmo jeito. Ou até mais, porque pela maldita imprensa, que não parava de repetir, este foi o ano em que ficamos mais tempo no z4.
    Até onde sei, em 2014, o São Paulo foi vice campeão brasileiro.

    • Para não perder a viagem: quando o Muricy estava no São Paulo, os jornaleiros não cansavam de falar mal dele. Lembram do Muricybol? Pois é.
      Agora ele vira o “salvador” do time. Caiu a ficha, ou precisa mais?

  2. Quem critica a importância do Muricy para a história do TRI-Tricolor e no atual momento crítico do clube, só poder ser corintiano, palmeirense ou outra porcaria!! O cara é exemplar e a simples presença dele – mesmo que uma única vez e com profundo respeito ao trabalho da atual comissão técnica – ajudou sim no foco dos jogadores. Isso se chama liderança, identidade de equipe, de comando, de apoio.
    Vamos respeitar nossos ídolos!!

  3. Falar que um cafezinho ajudou alguma coisa é um atentado contra a inteligência do leitor. Muricy tinha seus compromissos, não deu pra ajudar em NADA o tricolor. Méritos ao Dorival e ao Hernanes.

  4. Se o Murici foi ou não foi o Salvador não apaga o fato de pertencer à história do clube e deve ser respeitado, principalmente por aqueles que provavelmente nunca fizeram nada pelo clube.

  5. Como nós, brasileiros, gostamos do tal “salvador da pátria”!
    O cara foi lá um dia; conversou com algumas pessoas; deu um abraço em seu amigo Dorival Jr e…. salvou o S.Paulo!
    É por esse tipo de imprensa, que fica falando besteira para ignorantes que não tem condições culturais para diferenciar o que procede e não procede dentro de uma notícia, que vivemos este momento “esquisito” no país, onde as tais redes sociais estão mandando o bom senso e a inteligência às favas!!!
    E o pior, é que pessoas intelectualmente preparadas se deixam escravizar por esse tipo de mídia (falada, escrita e televisada) e perdem completamente a noção das coisas…

      • Ah, para vai. Dá um tempo. Muricy foi tricampeão brasileiro com o São Paulo. Ponto. Acabou aí.
        O time que ele pegou pronto em 2006 foi caindo de rendimento através dos anos. No final era um time com muitos bons jogadores que só defendiam e jogavam por uma bola. Chatissimo. Já encheu, toda hora ele é o cara. Menos, muito menos. Nem li as porcarias do cara “aqui é trabalho”. Chato, praca. Muricy- eu sou o bom – Ramalho já encheu.

        • Qual técnico conseguiu ganhar três brasileiros consecutivos?

          O São Paulo ganhou o que depois que ele saiu? Que eu me lembro, se ele não pega em 2013, o time seria rebaixado.

          Deixa de recalque e reconheça que depois do Telê, ele é o maior técnico da história do São Paulo.

          Esses dois mandatos do Lero Leco são desastrosos, inúmeras cagadas, incompetência pura, não me refiro apenas a ele, mas a todos da administração.

          O que você acha da atual administração?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*