Rogério Ceni talvez não pare, mas se parar ele já sabe o que vai fazer

Rogério Ceni mantém mistério sobre sua aposentadoria. Ele havia reforçado em outubro que encerraria a carreira no fim do ano, mas o discurso já não tem tanta ênfase. Em meio a inúmeras especulações, o goleiro já tem em mente o que pretende fazer quando encerrar a carreira.

Aos 41 anos, Ceni diz que o futebol tomou grande parte de sua vida. Só de São Paulo são duas décadas. O goleiro deseja fazer atividades comuns para um cidadão, como, por exemplo, ir a um show de rock ou comparecer como torcedor a um evento esportivo.

Confira algumas programações do goleiro para quando dizer adeus aos campos:

Ir a shows do AC/DC

Juca Varella/Folha Imagem.

Rogério Ceni é apaixonado pela banda de rock AC/DC. O goleiro aprendeu a tocar guitarra para tentar reproduzir as principais canções do grupo australiano. No Morumbi, a música “Hells Bells” é executada nos falantes antes dos jogos do São Paulo especialmente ao goleiro. Ceni já assistiu a apresentações do AC/DC, mas quer ir mais vezes.

“São tantas as bandas que eu gosto. Escuto de tudo um pouco. Hells Bells é uma música com a pegada bacana, com uma batida boa… “, disse Ceni, ao site oficial do São Paulo, no ano passado.

“Eu chego em casa e ligo no último volume e minhas duas filhas dançam. Elas adoram rock n’ roll”.

Assistir a uma partida do tenista Roger Federer

AFP PHOTO / PHILIPPE HUGUEN

Rogério Ceni adora tênis. Sempre que é possível, o goleiro se exercita com a raquete durante concentrações do São Paulo. Quando se aposentar, Ceni pretende garantir ingresso para apresentação do tenista suíço Roger Federer.

“Sempre quis assistir a um jogo do Federer, de quem sou fã, mas nunca tive a chance de ir”.

Morar nos EUA

Divulgação

Essa ideia já é nutrida por Ceni desde 2010. O goleiro aprendeu o idioma inglês e costuma passar férias com a família em Miami.

“Não sei se moraria aqui [nos Estados Unidos], mas é uma possibilidade”, declarou Ceni, em junho, quando esteve na Flórida para treinamentos do São Paulo.

Ser técnico do São Paulo

Adriano Wilkson/UOL

Rogério avisa que não quer perder o vínculo com o São Paulo. Mas ele adianta que a presidência é um sonho muito distante. Para alcançar o cargo supremo do São Paulo, é necessário longa espera no conselho do clube. Uma das opções seria atuar como gerente, treinador ou supervisor do time tricolor.

“Ser presidente do São Paulo é difícil, mas treinador pode acontecer. Só depende de mim. Quero e preciso me programar”, disse uma vez ao Sportv.

Dormir e descansar um pouco mais

Ricardo Nogueira/Folha Imagem

Quem não gosta de dormir até mais tarde, sem despertador? Rogério Ceni não é diferente.

“O que eu espero mesmo, é uma coisa banal na vida do ser humano, mas é não ter mais que acordar às 7 da manhã e saber que você tem que levantar para trabalhar faça frio, calor, chuva…”

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*