Rogério Ceni iguala Fried e Cerezo: “É a bandeira do clube”

Rogério Ceni iniciará na noite desta quarta-feira, no Morumbi, uma nova etapa com a camisa do São Paulo. Fase que poucos jogadores viveram ao longo da história do clube. Com 40 anos, completados na última terça-feira, o camisa 01 são-paulino irá se igualar a Friedenreich e Toninho Cerezo.

O trio, além de ter marcado seu nome na história do Tricolor, mostrou que a idade não é problema. Fried, por exemplo, foi o Pelé dos anos 20. O ex-atacante fez 127 jogos pelo São Paulo e marcou 103 gols – uma excelente média de 0,8 gol por partida. Nove vezes artilheiro do Campeonato Paulista, ficou cinco anos no São Paulo e se despediu com 42 anos de idade.

Toninho Cerezo também é outro “quarentão” com futebol de garoto. Já com mais de 37 anos, o volante conquistou o bicampeonato mundial de 92 e 93. Na final diante do Milan, no Japão, aos 38 anos, ele foi eleito o melhor jogador em campo na vitória são-paulina por 3 a 2.

“Foi uma felicidade de todo o grupo em me ver recebendo aquele prêmio. Cheguei no São Paulo com o peso da idade, mas encontrei um treinador como o Telê, que sabia onde me utilizar, o que tirar de um atleta como eu. Encaixei bem e o São Paulo me deu esse prazer de jogar futebol”, disse Cerezo.

Assim como em sua época, Toninho ressalta a importância da estrutura que o Tricolor oferece para que os atletas possam sempre jogar em alto nível.

“São poucos clubes que tem dão esse respaldo, uma manta protetora que é muito importante para o atleta de futebol. Uma organização muito grande, você se sente muito em casa. Ele sabe valorizar os seus profissionais”, completou o ex-volante são-paulino.

Rogério começou 2013 em alta. Na estreia da equipe no Campeonato Paulista, o M1TO fechou o gol diante do Mirassol e arrancou elogios de todos no clube. A idade? Experiência. Se depender da vontade e da torcida de seus admiradores, ele ainda jogará por muito mais tempo.

“Conheci o Rogério menino. Hoje vejo um goleiro, zagueiro, batedor de pênalti, batedor de falta, artilheiro. Ele cresceu muito. É a grande bandeira do São Paulo. Ele vai durar muito ainda no gol do São Paulo. Espero que muitos anos ainda”, concluiu Toninho Cerezo.

Outro quarentão

O ex-jogador do São Paulo, Jair da Rosa Pinto chegou ao clube com 40 anos vindo do Santos. Destaque de outras grandes agremiações como Flamengo, Vasco da Gama e Palmeiras, além é claro da Seleção Brasileira, o meio-campista ficou um ano e meio no Tricolor, disputando 31 jogos e marcando dois gols.

 

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*