Rogério Ceni falha e São Paulo cede empate nos acréscimos

O Palmeiras definitivamente se tornou o pior pesadelo do goleiro Rogério Ceni em seu último ano como profissional. Após duas derrotas por placares elásticos, o ídolo tricolor falhou nos acréscimos do Choque-Rei deste domingo e possibilitou que o Verdão empatasse por 1 a 1, no estádio do Morumbi. Com a igualdade, o time alviverde segue no G4 do Campeonato Brasileiro, com 45 pontos. Já o São Paulo caiu para a sexta posição, com 43 pontos.

O Tricolor dominou o jogo do início ao fim. A equipe desperdiçou diversas chances claras de gol, enquanto o Palmeiras só conseguiu acertar uma bola no travessão, aos 29 minutos da etapa inicial. Mesmo com tamanha superioridade, o time de Juan Carlos Osorio foi capaz de converter apenas uma finalização em gol. Carlinhos, aos 15 minutos do segundo tempo, aproveitou contra-ataque e superou Fernando Prass com um chute de fora da área. Nos acréscimos, Ceni errou ao tentar jogar com os pés e foi encoberto mais uma vez por Robinho.

Embora a briga pelo G4 esteja cada vez mais acirrada, as equipes paulistas terão de virar a chave nestes próximos dias para focar nos jogos de volta das quartas de final da Copa do Brasil. O São Paulo, que venceu o Vasco por 3 a 0, viaja para enfrentar o time carioca no Maracanã. Já o Palmeiras volta ao estádio Palestrá Itália para medir forças com o Inter – os times empataram por 1 a 1 no Beira-Rio. As duas partidas serão disputadas nesta quarta-feira.

O Jogo – Foi o São Paulo quem deu as cartas desde o início do clássico. Aos sete minutos, Michel Bastos arriscou chute da ponta direita e por pouco não marcou um golaço. Cinco minutos depois, Fernando Prass tentou se antecipar ao atacante Rogério, mas se atrapalhou no lance e deu um tapa na bola quando já estava fora da área. O árbitro não viu a irregularidade no lance e apontou tiro de meta após Rogério ter chutado de qualquer jeito. Na sequência, Ganso arriscou da entrada da área e mandou à esquerda da meta alviverde.

Surpreendido pelo ritmo de jogo do rival, o Verdão custava a se encontrar em campo e dava espaços na marcação. Aos 18 minutos, Carlinhos se antecipou aos defensores na cobrança de escanteio e cabeceou rente à trave. Logo em seguida, Thiago Mendes recuperou a bola após passe errado de Robinho e finalizou para intervenção segura de Fernando Prass. O goleiro alviverde voltou a aparecer aos 21 minutos, em defesa praticada após chute de fora da área de Carlinhos. Rogério, aos 23, balançou as redes em posição irregular e teve o gol anulado. Já aos 27, Prass se jogou em cobrança de falta perigosa de Michel Bastos e espalmou a bola para fora.

O Palmeiras esboçou a primeira reação só aos 29 minutos. O volante Andrei Girotto cruzou da direita e Robinho cabeceou no travessão de Rogério Ceni. Por conta do intenso calor, o árbitro assinalou três minutos de parada técnica para os jogadores tomarem água na lateral do campo. A rápida paralisação serviu para Juan Carlos Osorio passar instruções aos atletas tricolores, enquanto Marcelo Oliveira evitou novas orientações a seus comandados. Os erros do Verdão continuaram frequentes, mas o lance que mais empolgou a torcida na sequência do primeiro tempo foi um chapéu aplicado por Michel Bastos em cima de Thiago Santos.

O árbitro ainda se atrapalhou, aos 47, e apitou falta em Gabriel Jesus quando o Palmeiras levaria vantagem para concluir a jogada em gol – na cobrança, Egídio isolou. Para o segundo tempo, Marcelo Oliveira inovou ao substituir Andrei Girotto por João Pedro e trazer Lucas para o meio-campo. Não houve, contudo, uma melhora imediata no rendimento alviverde. O atacante Rogério, aos 5 minutos, encontrou espaço na meia-lua da área e mandou chute rente à trave direita de Fernando Prass. Aos sete, Ganso finalizou colocado e jogou por cima da meta rival.

O São Paulo sofreu uma baixa importante aos 11 minutos. Michel Bastos sentiu dores musculares e teve de ser substituído por Wilder. Mas, quatro minutos depois, o Tricolor enfim converteu uma chance em gol. Gabriel Jesus perdeu a bola no campo ofensivo e possibilitou o contra-ataque adversário. Ganso acionou Carlinhos na esquerda e, com um chute de fora da área, o jogador acertou o canto direito de Fernando Prass.

Com a vantagem, Osorio sacou Alexandre Pato e improvisou o jovem Lyanco como volante. Já Marcelo Oliveira procurou lançar o Palmeiras à frente com a entrada de Kelvin no lugar de Lucas. A iniciativa, no entanto, foi frustrada pelo péssimo rendimento do setor de criação do Verdão. Quando a partida parecia decidida, o Verdão se beneficiou de uma falha do goleiro Rogério Ceni para chegar ao empate. Aos 47 minutos do segundo tempo, o ídolo tricolor foi pressionado ao dominar a bola dentro da área e tentou se livrar dela de qualquer jeito. O chute caiu nos pés de Robinho que, assim como fez em clássico vencido no Palestra Itália, mandou por cobertura para decretar o empate.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 PALMEIRAS

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 27 de setembro de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Matheus Reis (São Paulo); Robinho, Thiago Santos (Palmeiras)

GOLS:
SÃO PAULO: Carlinhos, aos 15 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS: Robinho, aos 47 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis (Wesley); Carlinhos, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Michel Bastos (Wilder), Alexandre Pato (Lyanco) e Rogério
Técnico: Juan Carlos Osorio

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas (Kelvin), Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Andrei Girotto (João Pedro) e Robinho; Rafael Marques, Gabriel Jesus e Barrios (Alecsandro)
Técnico: Marcelo Oliveira

4 comentários em “Rogério Ceni falha e São Paulo cede empate nos acréscimos

  1. Rogerio virou fregues das pepas e do Robinho vai ser burro assim na china, e amigo seu Osorio so nao vai sair pq ainda tem o jogo contra o Vasco senao podia embora, pq estragou todo trabalho do Osorio, estragou toda luta do time todo se entregando para vir esse vitoria, por sua culpa estamos fora do G4, e sabe pq é importante ficar no G4, pq na copa do Brasil nao passamos das sereias na semi finais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*