Rogério Ceni comemora retorno, mas avisa: “Não sou o salvador da pátria”

Confirmado como titular do São Paulo domingo, o goleiro Rogério Ceni esfriou um pouco as expectativas em torno de seu retorno. O capitão tricolor afirmou que os problemas da equipe não vão se resolver por causa da sua volta ao time. O camisa 1 também afirmou que o São Paulo é um time com desequilíbrios, irregular, carente em alguns setores e com abundância de opções em outros.

“E não sou o salvador da pátria, eu sou mais um cara que está se juntando a um grupo que tem suas limitações e perdeu alguns jogadores. Lucas está na seleção, Osvaldo machucado, Fernadinho saiu”, disse o goleiro na primeira entrevista coletiva no ano.

Sua escalação foi confirmada exatamente seis meses depois do atleta passar por uma cirurgia no ombro direito. “Era uma virtude do São Paulo ter essas opções todas e temos algumas dificuldades, falta de experiência em alguns setores, falta de peças em algumas posições e outras com um número grande. Temos um desequilíbrio. Mas a minha volta não garante absolutamente nada, se não marcarmos, se não jogarmos bem e fizermos acontecer, o torcedor não vem junto.”

A recuperação de Rogério aconteceu no tempo mínimo previsto pelos médico no começo do ano. Nas últimas semanas, o goleiro voltou a trabalhar no campo e já faz exercício com bola há alguns dias. Aos jornalistas ele afirmou que, em todo esse tempo parado, sentiu como se uma parte de si tivesse morrido. “Senti falta do jogo, da torcida, do calor, da cobrança, da dificuldade e da alegria, de tudo que faz parte do mundo do futebol. Subir aquele túnel, ouvir a torcida”, declarou o camisa 1.

Em um momento ruim do Brasileiro, após a derrota por 4 a 3 para o Atlético-GO, o São Paulo espera que os retornos de Rogério e o do atacante Luis Fabiano dê novo fôlego à equipe.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*