Rodrigo Caio sai em defesa do vaiado Edimar: “Futebol é coletivo”

A magra vitória do São Paulo por 1 a 0 sobre o Madureira não satisfez a torcida tricolor que compareceu no Estádio do Café, em Londrina, na noite desta quarta-feira. O lateral esquerdo Edimar foi o principal alvo de reclamações durante a partida válida pela primeira fase da Copa do Brasil.

Dois erros individuais do jogador de 31 anos motivaram a bronca da torcida. No primeiro tempo, um recuo mal dado a Anderson Martins quase culminou com o gol de empate do time carioca. Na etapa complementar, ele perdeu a bola na esquerda e originou contra-ataque perigoso. O lance, imediatamente, fez com que os tricolores pedissem a entrada de Reinaldo, o que acabou não acontecendo.

Um dos líderes do elenco, o zagueiro Rodrigo Caio saiu em defesa do companheiro após a partida. “A cobrança não tem que ser individualizada. O futebol é coletivo. Quando o time joga mal, a cobrança tem que ser para os 11 jogadores. É uma coisa que não pode acontecer”, ressaltou o camisa 3.

Em entrevista coletiva, o técnico Dorival Júnior refutou atender a palavras de ordem. “Não vou tirar um jogador porque o torcedor se manifesta contrário. Jamais. Isso é muito simples para um treinador, entregar o jogador para o que querem. O jogador vai readquirir confiança atuando. Tem de ser dessa maneira. O Edimar teve bons momentos, poderá voltar a ter, desde que haja paciência. Reinaldo e Júnior [Tavares] estão brigando por posição”, frisou.

Após o apito final, mesmo com a classificação assegurada, o São Paulo deixou o campo vaiado pela torcida que ansiava por uma goleada diante do lanterna do Campeonato Carioca. Assim como Dorival Júnior, Rodrigo Caio culpou o curto período de preparação pelas atuações abaixo do esperado e pediu paciência.

“Entendemos que a torcida esteja chateada pelos anos anteriores, sabíamos que a cobrança seria forte em 2018, mas precisamos ter um pouco de calma. O time teve pouco tempo de pré-temporada e está encaixando. Não podemos falar que está tudo errado, temos um treinador excelente, temos tudo para entrar nos eixos. No futebol, não é de uma hora para outra que se monta um time vencedor. Pedimos um pouco mais de paciência à torcida para colocarmos o São Paulo no seu devido lugar”, conscientizou-se o zagueiro, que complementou.

“Caímos de rendimento no segundo tempo, mas é porque estamos jogando num ritmo muito forte para um começo em que tivemos 14 dias de pré-temporada. Conseguimos uma classificação muito boa contra uma equipe que marcou muito forte. A equipe está crescendo no momento certo, precisamos corrigir os erros”, encerrou.

Na segunda fase da Copa do Brasil, o São Paulo enfrentará o vencedor do duelo entre Manaus-AM e CSA-AL, que duelam no dia 7 de fevereiro na Arena da Amazônia. Pelo Campeonato Paulista, o time voltará a campo neste sábado, às 17 horas (de Brasília), diante do Botafogo-SP, no Morumbi.

5 comentários em “Rodrigo Caio sai em defesa do vaiado Edimar: “Futebol é coletivo”

  1. NÃO PUXO O SACO DE NINGUEM,EDMAR,TÁ JOGANDO “MAR”,DEIXAR GILBERTO NO BANCO,TEM NÓ CEGO NA ÁREA.SHAYLON É UM DESASTRE,O TIME ENTRA COM 10(JOGADORES) EM CADA JOGO.O SEGUNDO TEMPO FOI UM DESASTRE,MUITA SORTE QUE FOI O MADUREIRA,DEFESA FACILITOU,ELES SÓ NÃO MARCARAM PORQUE FORAM “MOLENGOS”.COMISSÃO TÉCNICA ESTÁ ECHENDO MUITA LINGUIÇA,TÁ NA HORA DE SACUDIR,SE NÃO A VACA VAI PRO BREJO + CEDO,NÃO QUERO + 2017 !!!!

  2. Quando a torcida começa a corrigir os erros, é sinal que eles estão tão visíveis que não precisa de especialistas e muito menos argumentos clichês para defender o indefensável.
    “Quem tem ouvidos que ouça….”

  3. Esse R. Caio é outra porcaria. Jogo sim, jogo não ele apronta uma pixotada e entrega para o adversário. Se posa como um xerife de faroeste ruim. R. Caio, Edimar, Araruna, Wellington e outros perebas, que não conheço, são os que tem que ser vendidos para pagar as contas do mosquito LECO LECO.

    Cuca já!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*