Ricardo Gomes não teme sombra de Ceni no comando do São Paulo

A cada dia que passa, aumenta a expectativa de que Rogério Ceni poderá substituir Ricardo Gomes e ser contratado como técnico do São Paulo na próxima temporada. Com um vínculo sem prazo determinado e sem multa rescisória, o atual treinador do Tricolor diz que seu foco está voltado para consolidar a recuperação da equipe dentro do Campeonato Brasileiro.

– Não vou responder isso aqui. Ele foi meu capitão há seis anos e toda essa história é porque ele é merecedor de voltar ao São Paulo. Se vai ser como treinador ou auxiliar, é com a diretoria e só em 2017. Vamos resolver primeiro os problemas de 2016 – afirmou o comandante são-paulino, em entrevista nesta sexta-feira.

Ricardo Gomes, na sequência, foi questionado se há respaldo da diretoria para o seu trabalho.

– Não tem diretoria que dê respaldo quando você vem de cinco resultados ruins, condição que estávamos há duas semanas. Agora tudo está mudando porque os resultados estão vindo. Minha situação será resolvida em dezembro, não me sinto incomodado de maneira nenhuma. A exposição que se tem por trabalhar em clube grande é para agradecer e não para reclamar. Tenho de continuar trabalhando – ressaltou.

Dentro dessa recuperação que o São Paulo começa a mostrar, seria possível pensar em vaga na Taça Libertadores de 2017? Ricardo Gomes respondeu:

– Não sei. Temos de pensar jogo a jogo. Se a gente buscar os 100% de aproveitamento nos próximos três jogos, talvez seja possível mudar o discurso. Estamos nos recuperando, mas talvez seja de forma tardia.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Ricardo Gomes não teme sombra de Ceni no comando do São Paulo

  1. Independente de conseguirmos ir para G=6 que seria um milagre ate pela situacao em que o time se encontra e dos jogadores que temos e um treinador meia boca de segunda divisao, para mim RG nao fica para 2017 e se o R Ceni vai vir nao sabemos, so sei que por mais que ele seja Sao Paulino, M1TO e etc nao creio que seja ideal, sera um treinador amiguinho que nao é e nunca sera bom para dirigir um time , tem sim que ser companheiro mas amiguinho para proteger esse ou aquele jogador nao presta.
    Prefiro que o Rogerio fosse um dirigente acho que seria melhor para o sao paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*