René diz que São Paulo levou atletas da Portuguesa e critica Juvenal

O diretor executivo de futebol do Vasco, René Simões, criticou duramente o São Paulo nesta quarta-feira. Em meio ao processo de boicote dos clubes ao Tricolor Paulista por aliciamento nas categorias de base, o dirigente acusou a agremiação de levar dois jogadores da Portuguesa recentemente e descumprir mais uma vez o pacto de ética. Ele fez revelações e criticou o presidente Juvenal Juvêncio.

“Lamento profundamente a situação. O que acontece é que dois jogadores da Portuguesa foram levados pelo São Paulo. Um nascido em 2000 e outro em 2001. É um absurdo esse aliciamento. Isso me lembra uma oportunidade na qual o presidente Juvenal Juvêncio perguntou sobre um jogador do Cruzeiro quando ainda trabalhava lá. O atleta estava empregado, mas o presidente disse que no São Paulo não tinha santinho… É uma coisa lamentável”, afirmou.

O diretor executivo de futebol do Vasco, René Simões, criticou duramente o São Paulo nesta quarta-feira. Em meio ao processo de boicote dos clubes ao Tricolor Paulista por aliciamento nas categorias de base, o dirigente acusou a agremiação de levar dois jogadores da Portuguesa recentemente e descumprir mais uma vez o pacto de ética. Ele fez revelações e criticou o presidente Juvenal Juvêncio.

“Lamento profundamente a situação. O que acontece é que dois jogadores da Portuguesa foram levados pelo São Paulo. Um nascido em 2000 e outro em 2001. É um absurdo esse aliciamento. Isso me lembra uma oportunidade na qual o presidente Juvenal Juvêncio perguntou sobre um jogador do Cruzeiro quando ainda trabalhava lá. O atleta estava empregado, mas o presidente disse que no São Paulo não tinha santinho… É uma coisa lamentável”, afirmou.

Entenda o boicote

A medida do boicote foi definida pelas equipes descontentes como um protesto à conduta adotada pelo clube do Morumbi na captação de jovens atletas. Os clubes acusam o São Paulo de aliciar os pais de jovens atletas de outros clubes, que quebraria o suposto “código de ética” firmado entre os times grandes.

Além do Flamengo, integram o boicote o Botafogo, Fluminense, Vasco e Palmeiras, Atlético-MG, Vitória, Ponte Preta, Coritiba, Cruzeiro e Goiás. O Santos não se pronunciou. Já o Corinthians participou das conversas com os clubes, mas adota discurso neutro.

O primeiro campeonato sem os descontentes com o São Paulo é a Copa 2 de Julho sub-17, que será realizado de 1º a 13 de julho, na Bahia. A organização do torneiro, porém, ainda tenta reverter a situação.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*