Promessas de Cotia querem brilhar na Copinha para impressionar Ceni

Carregada de expectativa pelos ótimos resultados apresentados em 2016, a base do São Paulo ganhou uma importância no clube como não acontecia há tempos. Dela, a torcida espera ver sair grandes jogadores que ajudem o Tricolor a retomar o caminho dos títulos.

Marcada para começar nos primeiros dias de janeiro, a tradicional Copa São Paulo de Juniores será um grande teste para alguma dessas promessas reveladas no Centro de Formação de Atletas Presidente Laudo Natel, em Cotia, cidade localizada a 30km da capital paulista.

Para a maioria desses jovens valores, a Copinha, como o torneio é popularmente conhecido, é a grande chance de chamar atenção do técnico do time principal, que no caso do São Paulo é o ídolo Rogério Ceni, e conquistar um espaço entre os profissionais, já que o clube passa por um momento financeiro complicado e não deve contratar em quantidade para 2017.

Assim pensa o meia Shaylon, que aos seus 19 anos não esconde a timidez durante as entrevistas. “Estou primeiro focado aqui, em fazer uma grande Copinha, para depois pensar em profissional”, disse o garoto, na torcida pelo sucesso de Ceni nesta nova função. “É um grande treinador, um grande ídolo do São Paulo. Espero que dê tudo certo para ele”, acrescentou, após o treino da última terça-feira, em Cotia.

Caíque, de quem também se espera muito tendo em vista as boas atuações em torneios da base, segue a linha de raciocínio do colega Shaylon. “Tendo bons resultados aqui na base, facilmente vamos ter espaço no profissional”, confia o jogador, que começou como lateral, passou para a meia e agora atua como atacante.

Vinicius, presente nas categorias de base do Tricolor desde agosto de 2011, é volante, uma das posições de carência no atual elenco profissional. Assim, ele se empolga com a expectativa de ser assistido por Rogério. “Ainda mais agora, estando no comando do time, é uma motivação muito grande pra gente. Acredito que nosso time vai dar o máximo nessa Copinha para possivelmente conseguirmos uma vaga no profissional”, analisou.

Para a edição 2017 da Copinha, apenas garotos nascidos a partir de 1997 podem atuar. Apesar disso, o São Paulo promete usar jovens ainda mais novos até para que eles adquiram mais experiência, como é o caso do atacante Marquinhos. Portanto, boa parte dos jogadores multicampeões em 2016 não atuarão na competição que inaugura o calendário do futebol nacional.

Na última quarta-feira, André Jardine divulgou uma lista com 30 jogadores pré-inscritos para disputar a Copinha pelo São Paulo. No entanto, ele será obrigado a cortar cinco nomes na próxima sexta para o clube anunciar a relação final, uma tarefa ingrata para o treinador.

“Não está fácil, a competitividade está muito alta, a molecada que acabou indo para a Copa RS ganhou uma confiança muito grande e entrou num grande momento. Isso deu um tempero interessante porque o nosso grupo tem muitos jogadores vivendo um bom momento e é um problema para ser resolver na sexta, não vai ser fácil o corte, gente boa vai acabar de fora”, avaliou.

Foram cinco títulos conquistados pelo time sub-20 do São Paulo nesta temporada: Copa Libertadores, Campeonato Paulista, Copa Ouro, Copa do Brasil e Copa RS. Em janeiro, o clube buscará o tetracampeonato da Copinha, torneio pelo qual já foi campeão em 1993, 2000 e 2010. O Tricolor estreia no dia 3 contra o Genus, em Capivari, sede do grupo 13 da competição, junto com União Barbarense e o anfitrião Capivariano.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Promessas de Cotia querem brilhar na Copinha para impressionar Ceni

  1. Acompanhei a Copa RS e o zagueiro que atuou joga muito, não me recordo o nome dele no momento, lembra até o Rodrigo Caio mas com o futebol do grande Oscar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*