Fora dos planos, Carlinhos não vai viajar com o São Paulo para a Flórida

O ciclo do lateral-esquerdo Carlinhos no São Paulo chegou ao fim. Apesar de ter contrato até dezembro de 2017, a diretoria já avisou os representantes do atleta de que não há interesse em mantê-lo na próxima temporada e que ele está autorizado a procurar outro clube. Ele se reapresentará com o elenco no dia 4 de janeiro, no CT da Barra Funda, mas não viajará com a delegação para a Flórida, nos Estados Unidos, onde será realizada a pré-temporada.

Carlinhos chegou ao São Paulo no início de 2015 como solução para a lateral esquerda, só que nunca conseguiu se firmar – sofreu muito com as lesões. Em 2015 e 2016, não disputou nem metade do número de jogos da equipe na temporada. Das 68 partidas que a equipe disputou em 2016, o defensor esteve presente em apenas 33. Em 2015, foi pior ainda, atuou apenas 30 vezes. Para piorar, tem um dos maiores salários do elenco atualmente.

Por isso, a diretoria decidiu que não vale manter um jogador com custo-benefício ruim. A ideia é emprestá-lo por uma temporada, mas não está descartada uma rescisão contratual, assim como aconteceu com Michel Bastos, outro jogador que não estava nos planos da diretoria são-paulina.

Para a lateral esquerda, o técnico Rogério Ceni começará a temporada com três opções. O titular será o argentino Buffarini, que já atuou nesta posição na última partida do Campeonato Brasileiro, contra a Chapecoense. O reserva imediato será o garoto Júnior Tavares, que veio do time sub-20 – ele pertencia ao Grêmio, mas o São Paulo pagou R$ 500 mil para contratá-lo em definitivo.

Além deles, há também Matheus Reis, outro jogador que veio da base do CT de Cotia. Ele será mantido no elenco profissional como terceira opção da posição.

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Fora dos planos, Carlinhos não vai viajar com o São Paulo para a Flórida

  1. Herança maldita do Muricy… péssima contratação. Um dos salários mais altos do elenco. Chinelinho, dinheiro jogado na lata do lixo. Aposto que só vai conseguir time de 3a linha para jogar. Demorou…!

  2. Se o Murici ainda fosse treinador, com certeza ele teria onde jogar! Agora, para o São Paulo, só uma rescisão, ou deixá-lo treinando em Cotia e recebendo seus altos rendimentos, porque eu duvido que algum time vai querer pagar o salário que ele ganha para não jogar no SPaulo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*