Primeiro gol do artilheiro são-paulino foi sobre rival desta quinta

O duelo desta quinta-feira contra o Botafogo, no Morumbi, não será apenas mais um para Luis Fabiano. Será o seu ducentésimo pelo São Paulo. Curiosamente, o time carioca foi sua primeira vítima vestindo a camisa tricolor, em 28 de fevereiro de 2001.

Então recém-emprestado pelo Rennes, o jogador revelado pela Ponte Preta fazia sua terceira partida pelo clube da capital paulista e acabou vazando a meta do goleiro Wágner duas vezes na goleada por 4 a 1, em pleno Maracanã, na primeira final do Torneio Rio-São Paulo.

“Quando eu comecei a jogar, tinha pensamentos e sonhos na carreira. Estou muito satisfeito por tudo que fiz, onde consegui chegar e conquistar”, diz.

No segundo jogo do extinto torneio interestadual, Luis Fabiano passou em branco no Morumbi, mas sua equipe venceu de novo, por 2 a 1, e se sagrou campeã. Esse é, até hoje, seu único título em três passagens pelo clube – a segunda se deu ao ser adquirido em definitivo em 2002, depois de breve retorno à França.

Acervo/Gazeta Press

Luis Fabiano balançou a rede pela primeira vez com a camisa do São Paulo em 2001, diante do Botafogo

“Estou feliz também por estar novamente no São Paulo e só tenho a agradecer a todos que me ajudaram. Posso olhar para o passado e ver pelo o que eu passei e dar valor a isso. Não é fácil chegar onde eu cheguei, muitos não chegam, mas eu cheguei”, salienta o camisa 9, compradojunto ao Sevilla, na temporada passada.

 

Pelo São Paulo, o atacante enfrentou o Botafogo em quatro oportunidades e fez cinco gols. Além de três duelos em 2001 (dois pelo Rio-São Paulo mais um triunfo por 3 a 1, no Brasileiro, com dois gols seus no Morumbi), balançou a rede uma vez no revés por 4 a 2, no primeiro turno da competição nacional deste ano, no Engenhão.

O quinto confronto, assim como o primeiro, será especial. “É uma marca que representa muito. Jogar em um clube como esse, da grandeza do São Paulo, é motivo de alegria. Fico ainda mais feliz por ser um lugar onde eu aprendi a respeitar, amar e onde me sinto muito bem”, comemora o artilheiro de 147 gols em 199 partidas.

Fonte: Gazeta  Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*