Preparador explica condição física de Pato, Tchê Tchê e Vitor Bueno

Alexandre Pato vai reestrear pelo São Paulo contra o Botafogo, neste sábado, às 16h, no Morumbi, pela primeira rodada do Brasileirão. O atacante e o volante Tchê Tchê estão à frente fisicamente do meia Vitor Bueno na avaliação do preparador físico Carlinhos Neves.

Pato (contratado no dia 27 de março) e Tchê Tchê (acertado no dia 1 de abril) chegaram antes de Vitor Bueno (fechado no dia 3 de abril, último dia da janela internacional).

O atacante e o volante, inclusive, deverão ser titulares do time do técnico Cuca. A projeção de Carlinhos Neves é de que eles suportem jogar de 45 a 60 minutos. Nenhum deles, no entanto, deverá aguentar a partida inteira.

– Muito difícil que eles suportem 90 minutos – disse Carlinhos Neves, em entrevista ao Grupo Globo.

– Eu imagino que sim (consigam jogar o primeiro tempo e uma parte do segundo), pelo que a gente tem observado e acompanhado com toda a equipe durante os treinamentos. O Tchê Tchê é a mesma coisa. O Vitor que está um pouco atrasado por outras questões. A gente já fez um procedimento parecido com o Hernanes em um primeiro momento. Ele evoluiu bem, conseguiu participar até que teve uma lesão. Então, os primeiros passos serão dados dessa maneira – afirmou o preparador físico.

– As situações do Alexandre, do Tchê Tchê e do Vitor Bueno são muito parecidas. São jogadores que estavam jogando em outros países. Dois países diferentes (China e Ucrânia), claro, com calendários diferentes. Jogaram as últimas partidas em novembro do ano passado (Pato e Tchê Tchê) e foram transferidos para cá. Passaram por um processo de avaliações e de treinamento com toda nossa equipe de fisiologistas, preparadores físicos e fisioterapeutas – disse Carlinhos Neves.

  • Pato: último jogo no dia 11 de novembro, pelo Tianjin Tianhai, da China
  • Tchê Tchê: último jogo no dia 14 de março, pelo Dínamo de Kiev, da Ucrânia (antes disso, atuou no dia 3 de dezembro de 2018).
  • Vitor Bueno: última partida no dia 31 de outubro de 2018, pelo Dínamo de Kiev, da Ucrânia (foi relacionado pela última vez em março deste ano).

– O Pato treinou uma semana a mais. Está completando agora a quarta semana, então um mês de atividades. Tchê Tchê e Vitor Bueno têm uma semana a menos. São jogadores que estão prontos. Estão aptos a começar uma partida de futebol, mas não sabemos por quanto tempo eles poderão suportar uma partida em alto nível e intensidade. Então, são jogadores que estão sendo monitorados ao extremo, e a gente tem a expectativa que tenham um bom rendimento. Isso nos preocupa, porque, mesmo que você cerque todas as variáveis e tenha todas as avaliações, eles não estão livres de uma possível contusão – afirmou Neves.

– Nesse aspecto é bom a gente abordar que, apesar de todos os controles, todos os departamentos que estão envolvidos no processo de um treinamento de um atleta, quando você se envolve em uma partida, as dimensões de um campo, a forma como se joga hoje, a forma como os jogadores se locomovem, se deslocam, atingem velocidade acima de 30km/h, consequentemente frenagens também muito altas… Nos jogos a gente não tem esse controle. Falta ainda também obviamente um pouco de participação em partidas. Conseguimos fazer um ou dois jogos-treino apenas, mas, na avaliação dos jogadores, o feedback que eles nos dão, também acham que se encontram em condições de jogar pelo menos 45 minutos, 60 minutos inicialmente – completou.

Para se ter uma ideia de comparação, Nenê foi o atleta do São Paulo com mais partidas em 2018. Ele entrou em campo 55 vezes. O Tricolor fez 64 partidas na última temporada. O trio de reforços jogou:

  • Pato: 34 vezes (Tianjin Tianhai)
  • Tchê Tchê: 33 partidas (Palmeiras e Dínamo de Kiev)
  • Vitor Bueno: 22 jogos (Santos e Dínamo de Kiev)

– É uma readaptação, principalmente ao nosso calendário. Lá fora joga-se muito menos. Aos métodos de treinamento que, por esse calendário, pela forma que a gente joga aqui, eu entendo que é um nível de exigência muito maior. E é esse tempo e números de minutos que a gente vai gradativamente dando a eles partida a partida até que eles consigam ter um lastro fisiológico para suportar uma partida inteira – explicou Carlinhos Neves.

Provavelmente com Alexandre Pato e Tchê Tchê entre os titulares, e Vitor Bueno no banco de reservas, a escalação do São Paulo poderá ser a seguinte: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê e Igor Gomes; Antony, Everton e Alexandre Pato.
Fonte: Globo Esporte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.