Preparador de goleiros tem a receita para Ceni continuar em 2015

Se há alguma dúvida na cabeça de Rogério Ceni sobre se aposentar em dezembro, ela foi alimentada no último domingo com a classificação do São Paulo para a Copa Libertadores da América de 2015. E se deixar a dúvida falar mais alto e ouvir o clamor das arquibancadas, o Mito precisará, mais do que nunca, da ajuda do preparador de goleiros Haroldo Lamounier, com quem trabalha desde 2003 no clube, quando o chileno Roberto Rojas deixou o cargo para ser técnico.

As ótimas atuações recentes credenciam o camisa 01 a seguir atuando em alto nível no próximo ano. O grande obstáculo, então, seria a pré-temporada, fase do ano que mais tem desgastado o arqueiro nos últimos tempos. Pronto para as escolhas do colega, Haroldo já sabe o que terá de fazer caso a decisão de Ceni seja seguir jogando em 2015.

– Não preciso falar muito, pois o atleta já se cobra bastante. Trabalho em cima do que ele necessita para jogar. Tem que ter treinamento de qualidade e deixá-lo disposto para trabalhar. Quando chega cansado e não quer ver bola, não pode forçar. Então equilibramos os momentos para que jogue bem – receitou Haroldo.

O preparador não tem dúvidas de que a qualidade de Ceni já seria suficiente para resolver a maior parte das exigências de um goleiro. Já são quase 12 anos de convivência diária e, para ele, o Mito segue evoluindo mesmo aos 41 anos de idade.

– Acompanho o Rogério há 12 anos, fora o tempo em que trabalhava na base do clube e antes, por minha família ser são-paulina. Ele sempre foi diferenciado. Desde que virou titular até minha chegada em 2003, só cresceu. Deu segmento e ainda dá. É nato dele, que sempre procurou fazer o melhor. Desde lá atrás até os últimos dias da carreira, faz as mesmas coisas. Ele é incomparável – declarou o profissional.

E a fórmula para que a já longeva carreira de Rogério seja estendida por mais meses? Haroldo Lamounier, ex-jogador da Portuguesa, do Noroeste, do Juventus e aposentado desde 1990, tem na ponta da língua.

– Treinamos bola rasteira, que quica na frente, de reflexo rápido, longa distância, de velocidade, de bastante explosão. Explosão curta mesmo.Vai com intensidade para chegar com fôlego no jogo. Se treinar lento, joga lento. E o Rogério, mesmo com a idade que tem, é muito rápido. Tudo é intenso para ele não perder essa forma de atuar.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*