Por que vencer ‘saco de pancadas’ virou decisivo para o SP na Libertadores

O São Paulo visita nesta quarta-feira (16) o Trujillanos, na Venezuela, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Ainda faltam quatro jogos para decidir a classificação às oitavas de final, mas a partida que acontece às 19h30 (de Brasília) é decisiva para o clube paulista. Se não vencer, terá de contar com uma sequência de resultados complicada para passar de fase. Como disse Diego Lugano, “fica quase impossível”.

A situação do São Paulo é resultado da derrota para o The Strongest, da Bolívia, na primeira rodada da fase de grupos. Após o inesperado revés no Pacaembu, o mesmo Lugano falou que seria mais fácil recuperar os pontos no Santiago Bernabéu contra o Real Madrid do que na altitude de La Paz, capital da Bolívia, onde o São Paulo jogará a última rodada da fase de grupos.

Nos últimos quatro anos, o The Strongest teve aproveitamento muito positivo como mandante na fase de grupos da Libertadores: 86% dos pontos conquistados, com dez vitórias, um empate e uma derrota em 12 jogos. Os únicos times que conseguiram tirar pontos dos bolivianos em La Paz foram o Atlético-MG, que venceu em 2013, ano em que foi campeão, e o Internacional, que conquistou um empate em 2012.

O jogo na capital boliviana é um desafio por causa dos efeitos da altitude e da escassez de voos diretos, que fazem com que os times normalmente treinem na véspera em Santa Cruz de la Sierra, a 850 quilômetros de La Paz, e só decolem para a capital horas antes da partida.

Diante deste cenário, o São Paulo considera o The Strongest praticamente classificado para as oitavas de final, restando apenas uma vaga em disputa no grupo 1 – o que torna o duelo desta quarta na Venezuela tão importante – veja a tabela completa da Libertadores aqui.

O Trujillanos é considerado o time mais fraco da chave. Perdeu por 4 a 0 para o River Plate na Venezuela, na primeira rodada. Depois, foi derrotado pelo The Strongest em La Paz. Espera-se, então, que o São Paulo consiga a vitória mesmo atuando fora de casa. Se isso não acontecer, a situação do clube paulista na briga pela classificação torna-se bem complicada.

River e The Strongest, que também se enfrentam nesta quarta na Bolívia, têm respectivamente quatro e seis pontos. Dependendo dos resultados da rodada, o São Paulo pode ficar até cinco pontos atrás do segundo colocado do grupo 1, caso tropece diante dos venezuelanos. Neste cenário, mesmo contando com duas vitórias em casa contra Trujillanos (5/4) e River Plate (13/4), o clube paulista teria que decidir a vaga no pior dos cenários: contra o The Strongest, na Bolívia.

“Em princípio a gente não tem outra alternativa que não seja ganhar quarta-feira. A gente tem que superar sobretudo o desgaste do jogo de ontem, a viagem, a gente tem que se recuperar bem para chegar da melhor maneira possível”, falou o zagueiro antes do embarque, no aeroporto de Guarulhos, na última segunda.

 

Fonte: Uol

3 comentários em “Por que vencer ‘saco de pancadas’ virou decisivo para o SP na Libertadores

  1. Resultados ideais para hoje:
    Vitória do SP, que iria a 4 pontos;
    Vitória do The Strongest que iria a 9, deixando SP e River com 4.
    Com esses resultados, no mínimo, o SP decidiria com o River no Morumbi a segunda posição do grupo e, dependendo do saldo de gols, poderia jogar a última partida já classificado ou precisando apenas de um empate.
    Quem sabe vamos contar com um pouco de sorte pras coisas fluírem, já que, pelo trabalho puro está difícil….

  2. Essa vitoria de hj é fundamental, ate um empate sera um mal resultado, pq teremos no returno 2 jogos em casa, trijillanos e river, tem que ganhar em casa, o ultimo jogo na altitude de la paz sera quase impossivel ate empatar se nosso time perde o folego no segundo tempo aqui em jogos no Brasil imagine lá.
    Ganhando hj e os 2 jogos em casa faremos 10 pontos e ai torcer para que river ganhe do stronguest para ver se passamos em segundo do grupo.

  3. Não vejo o The Strongest classificado assim não viu, esse time ainda pode perde pontos na Venezuela e também vai perder na Argentina, acho que tanto o River quanto o SPFC (desde que o jogadores queiram) tem condições de tirar pontos deles mesmo jogando na Bolívia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*