Por que um inglês? Saiba o que Ceni espera de seu auxiliar no São Paulo

A decisão de Rogério Ceni em ter o inglês Michale Beale, técnico do Liverpool sub-23, como seu auxiliar no São Paulo, causou surpresa. Não é comum um profissional estrangeiro em comissões técnicas brasileiras, mas o novo técnico tricolor vê nele um elemento importante para estimular algumas modificações no dia a dia do grupo de jogadores em 2017.

Se a contratação de Ceni traz alentos para a torcida, baseados na história de títulos e altíssimo nível de exigência que ele teve nos 25 anos como goleiro da equipe, por outro lado ele tem consciência de sua inexperiência na função. De acordo com o que confidenciou a pessoas próximas no clube, Beale pode ser um complemento ideal ao seu trabalho.

Rogério se acha capaz de motivar, estimular a competição entre os jogadores, e também investe nos métodos de jogo, nos conceitos que deseja atribuir ao time. Mas para montar um programa que transforme tudo isso em prática, Michael Beale, que, embora esteja no Brasil, ainda não acertou sua troca do Liverpool pelo São Paulo, seria fundamental.

Toda a pré-temporada da equipe, que será feita parte nos Estados Unidos, a partir do dia 7 de janeiro, em meio à disputa do Torneio da Flórida, e finalizada no Brasil, já está desenhada, planejada. Ceni não quer repetir treinos durante a semana. Pediu atividades diferentes. É Beale o principal responsável por tirar isso do papel. O inglês escreveu nove livros sobre o assunto.

O novo técnico também quer mudar algumas coisas na programação rotineira. Os jogadores, por exemplo, saberão na véspera quais serão as atividades do dia seguinte. Irão a campo cientes do que terão de fazer. Trabalhos individualizados e/ou setorizados (defesa, meio-campo e ataque) também estão programados para finalizar treinos.

A apresentação de Rogério Ceni deve ser realizada pelo São Paulo na próxima quinta-feira, no CT da Barra Funda. Até lá, o treinador espera conseguir mais reforços para a equipe. Por enquanto, o atacante Wellington Nem foi contratado e já treina com o restante do grupo, e o goleiro Sidão tem um acerto verbal que deverá ser oficializado após o fim do Brasileirão.

Na opinião do ex-goleiro, o Tricolor ainda precisa de dois atacantes (um centroavante e um de lado de campo) e dois jogadores de meio-campo. A diretoria também estuda alternativas para a lateral esquerda, já que o titular Mena tem um alto salário e pertence ao Cruzeiro. Seu empréstimo termina no fim deste mês, e o São Paulo não quer pagar por sua permanência.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Por que um inglês? Saiba o que Ceni espera de seu auxiliar no São Paulo

  1. Era, a princípio, contra a contratação do RC, neste momento de início de carreira. Entretanto, já vejo novas idéias surgindo através dele e acho isto muito esperançoso. Idéias novas; novos métodos de treinamentos – para isto, acho importante o toque inglês na comissão técnica; promessa de transparência na relação com jogadores, para estimular a concorrência interna; enfim, espero, ardentemente, ter errado na minha avaliação preliminar e que o RC seja o nosso “Sir” ficando por mais 20 anos no clube.
    Que seja uma nova era vencedora!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*