Por má fase, Antônio Carlos esquece preferência pela direita

Zagueiro pela direita, Antônio Carlos não vê problema se o técnico Paulo Autuori precisar dele eventualmente pelo lado esquerdo da defesa do São Paulo. A fase atual da equipe, ele argumenta, não permite escolhas.

“Já joguei assim. No Brasileiro deste ano, os seis jogos que fiz foram pela esquerda também. Não vou falar que tenho facilidade. Consigo me adequar bem, mas podem me cobrar pelo lado direito. É complicado mudar de posição, mas tenho que estar pronto para ajudar”, disse.

O curioso é que, no Botafogo, clube o qual deixou na semana passada, o jogador de 30 anos havia dito ao técnico Oswaldo Oliveira que queria disputar vaga no time em sua função de origem. Foi essa, a propósito, umas das razões que o fizeram procurar uma nova equipe.

Treinando desde sexta-feira no CT da Barra Funda, o ex-botafoguense só não viajou a Brasília para enfrentar o Flamengo porque não havia sido regularizado na Confederação Brasileira de Futebol. Seu contrato, porém, já está devidamente registrado, e ele está liberado para estrear.

Assim, ele e Paulo Miranda (recuperado de contratura na coxa esquerda) teoricamente lutam por vaga ao lado de Rafael Toloi para a partida de domingo, contra o Fluminense, no Morumbi. Nos últimos dois jogos, Autuori tem improvisado o volante Rodrigo Caio na função.

“O Rodrigo está jogando bem de zagueiro. Tenho que respeitar quem está aqui há bastante tempo. Tenho vontade de jogar, mas tenho que trabalhar. Se tudo for bem até domingo, quero estar junto com o grupo, respeitando todos”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.