Petros se vê em melhor fase da carreira e quer “brigar nas cabeças”

“Já estava com saudade de vocês”. A frase, proferida por Petros em referência aos jornalistas na sala de imprensa do CCT da Barra Funda, antecipou a sua apresentação nesta quinta-feira como novo jogador do São Paulo, clube pelo qual atuará depois de uma passagem de pouco mais de dois anos pelo Betis, da Espanha. Após receber a camisa 6 das mãos do diretor-executivo de futebol Vinicius Pinotti, ele garantiu estar no melhor momento da carreira.

“Chego como um tricolor que vai ajudar muito, com determinação, com foco, com responsabilidade muito grande. Chego no melhor momento da minha carreira profissional, estou mais maduro. Isso me dá suporte para fazer meu melhor. Serei um cara que vai dar a vida por esse projeto. Não vejo a hora de ajudar”, afirmou, ansioso.

Revelado pelo Vitória, o baiano de Juazeiro teve 50% dos direitos econômicos adquiridos pelo São Paulo por R$ 9,2 milhões. O Palmeiras chegou a sondar a situação do atleta, mas preferiu acertar com Bruno Henrique. Petros terá quatro temporadas para mostrar que o investimento tricolor valeu a pena.

“Sou um cara que aceita desafios. A decisão foi completamente minha. Gostei do projeto do São Paulo. Agradeço ao Betis, mas queria um novo desafio. Estou confiante de que vamos conseguir dar um salto muito grande. Existiram outras propostas importantes, mas tomei a decisão com o meu coração. Não tenho medo de mudar”, afirmou.

Com 28 anos, Petros chega ao Morumbi em meio a uma reformulação no elenco. Recentemente o clube vendeu Luiz Araújo (Lille-FRA) e Maicon (Galatasaray-TUR), mas trouxe Maicosuel, Denilson, Arboleda e Jonatan Gomez. O volante ainda encontrará uma situação delicada do time no Campeonato Brasileiro, do qual é o 16º colocado, com 11 pontos, apenas um acima da zona de rebaixamento.

Petros, no entanto, é otimista em relação às perspectivas do São Paulo no torneio. “O campeonato acabou de começar, é normal, a diretoria está reforçando o time, estão chegando reforços para somar aos que estão aí, chegamos para somar e que a gente mereça jogar através de nosso trabalho. O São Paulo com certeza vai brigar nas cabeças”, bradou.

Sobre a expectativa de ser comandado por Rogério Ceni, Petros só espera sucesso na parceria com o ídolo são-paulino. Eles foram rivais na época em que o volante defendeu as cores do Corinthians, entre 2014 e 2015.

“Joguei contra ele algumas vezes. Talvez é o maior ídolo da torcida tricolor, sempre foi capitão, sempre foi líder e, agora como treinador, estudou, está trabalhando, dando seu melhor. Tenho certeza que vai conseguir, vai ter sucesso porque é uma pessoa honesta”, encerrou.

Fisicamente bem, Petros fez um treino físico na última quarta-feira e pode se juntar ao grupo na atividade desta quinta, com portões fechados. Ele aguarda apenas a publicação de seu contrato no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF para estar apto a estrear com a camisa tricolor. Caso isso aconteça até sexta-feira, ele estará à disposição para o duelo com o Flamengo, domingo, na Ilha do Urubu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Nota do PP: ÀS 22h, você ouve a entrevista de Petros na íntegra no Jornal Tricolornaweb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*