Petros quer São Paulo novamente como modelo de gestão

Durante anos o São Paulo foi tido como o clube mais bem gerido do futebol brasileiro. Disputando a Libertadores constantemente e chegando a conquistar três Campeonatos Brasileiros de maneira consecutiva, o Tricolor, aos poucos, se acomodou com o sucesso e a fama de “soberano”, o que levou o clube a lutar por diversas vezes contra o rebaixamento em sua história recente. Novamente o time do Morumbi se salvou da queda inédita para a Série B, e Petros torce para que no ano que vem a equipe possa voltar a ser temida em âmbito nacional.

Depois de um primeiro semestre marcado por um verdadeiro desmanche, o São Paulo teve de se reforçar no meio da temporada com alguns jogadores para evitar um desastre. Em meio a forte pressão da torcida e imprensa, o presidente Leco trouxe Petros, Hernanes, Marcos Guilherme, Arboleda e Jonatan Gomez após negociar por valores milionários a joia das categorias de base, David Neres, Luiz Araújo, Thiago Mendes, Maicon, Lyanco e Lucão. Agora, na visão de Petros, o objetivo deve ser montar uma equipe de maneira mais organizada, logo no início do ano.

“O São Paulo viu que precisa voltar a ser modelo de gestão, uma equipe campeã. Tenho certeza que a diretoria e o Dorival vão montar uma grande equipe, com espírito vencedor, para que o próximo ano seja um ano de vitórias. Poucos clubes têm essa estrutura, poucos clubes tem a condição financeira do São Paulo, os funcionários que o São Paulo tem, e aí incluo até os caras da limpeza”, afirmou o volante tricolor.

Embora ainda esteja focado em alcançar os 47 pontos, marca considerada suficiente pelos matemáticos para livrar qualquer equipe do descenso para a Segundona, Petros também já projeta a próxima temporada e aposta em uma retomada são-paulina, com o clube não repetindo os erros crassos que marcaram o 2017 dos são-paulinos.

“O próximo ano vai ser um pouco atípico, curto. A preparação tem que ser mais rápida, o Campeonato Paulista já está aí. Vamos sair de férias e quando piscarmos os olhos vamos ter que jogar o Paulista. Me arrisco a dizer que vais ser um ano muito diferente. Em alguns momentos você precisa sofrer para aprender, e acho que isso é muito válido”, finalizou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*