Petros enfrenta maior rival nas graças da torcida do São Paulo

Petros despontou para o futebol no Brasil pelo Corinthians, rival deste domingo, às 11h, no Morumbi. Será o primeiro reencontro do agora volante do São Paulo com o ex-time, pelo qual atuou em 2014 e 2015.

– Acho que vai ser mais tranquilo por ser no Morumbi, porque o Corinthians foi muito importante para mim. Me projetou para o futebol. Então, tem, sim, um gosto especial. Hoje sou tricolor, como vocês e a torcida têm visto. Dou minha vida pelo meu trabalho e não vai ser diferente. Cada um defende o seu. Estamos preparados para conseguir uma grande vitória – disse.

O reencontro com o agora arquirrival é um ingrediente a mais para o clássico, ao qual Petros chega com muita moral entre os são-paulinos.

Petros cai nas graças da torcida são-paulina com postura de líder (Foto: Divulgação)

Petros cai nas graças da torcida são-paulina com postura de líder (Foto: Divulgação)

Explica-se: três episódios recentes nos jogos contra Vasco (1 a 0), Ponte Preta (2 a 2) e Vitória (2 a 1) fizeram o volante cair nas graças dos torcedores. Incentivado por Dorival Júnior, o volante tem assumido, cada vez mais, postura de líder do elenco, ao lado de Hernanes, Pratto e Lugano.

– Temos um time jovem e alguém tem de tomar o comando do grupo. Alguns tomam pela liderança técnica, como Hernanes, e outros por comprometimento, como meu caso, do Lugano e do Pratto também. É viver 100% até sair dessa situação. É o que temos passado aos mais jovens. Tem de se entregar. Concentrar, preparar, trabalhar, descansar e alimentar mais. Cada um vai ter de dar um pouco mais. É São Paulo 100%. Faltam pouco mais de dois meses para acabar a temporada. Até sair disso, que não é o que estamos acostumados, vamos ter de fazer tudo.

Caso Bruno Paulista

Bruno Paulista, do Vasco, motivou preleção de Petros no São Paulo (Foto: Carlos Gregório Jr. / Vasco)

Bruno Paulista, do Vasco, motivou preleção de Petros no São Paulo (Foto: Carlos Gregório Jr. / Vasco)

– O São Paulo está passando por um momento de turbulência, temos que respeitar, assim como eles têm que respeitar o Vasco. Vamos dar muito trabalho para eles. Não vai faltar garra. Temos que chegar na casa dos caras e atropelar.

A frase acima é de Bruno Paulista, do Vasco, e foi dita antes do duelo com o São Paulo, no dia 19 de julho. Na preleção do jogo, Petros assumiu a palavra e usou a declaração como combustível no vestiário.

O São Paulo venceu por 1 a 0, e a torcida começou a reconhecer no volante uma espécie de representante da arquibancada no campo.

Comentários no instagram de Petros exaltam o jogador (Foto: Reprodução)

Comentários no instagram de Petros exaltam o jogador (Foto: Reprodução)

Caso Emerson Sheik

Emerson Sheik e Petros jogaram juntos no Corinthians (Foto: Anderson Rodrigues / Ag. Estado)

Emerson Sheik e Petros jogaram juntos no Corinthians (Foto: Anderson Rodrigues / Ag. Estado)

Ele atuou com o atacante no Corinthians. Por isso, explicou aos são-paulinos que Emerson gosta de ter o protagonismo do jogo, com vaias direcionadas da torcida. A “pilha” o motiva a jogar mais. Petros aconselhou os atletas a não entrarem em provocações e, na medida do possível, esquecê-lo dentro de campo.

Durante o duelo, Sheik sorriu de forma irônica para Petros, mas o são-paulino ignorou. Depois, em uma disputa de bola, os dois se estranharam, com os dedos em riste, e o volante não poupou xingamentos ao atacante.

 A atitude de Petros perante Sheik ganhou aprovação de são-paulinos nas redes sociais.

Caso Kanu

Kanu, zagueiro do Vitória: novo embate público com Petros (Foto: Maurícia da Matta/Divulgação/EC Vitória)

Kanu, zagueiro do Vitória: novo embate público com Petros (Foto: Maurícia da Matta/Divulgação/EC Vitória)

O zagueiro do Vitória fez o gol de empate (2 a 2) do time baiano contra o Fluminense, uma semana antes do confront com o São Paulo. Após o jogo, disse:

– As pessoas não entendem, mas o homem lá de cima me abençoa, hoje consegui fazer o gol, infelizmente não conseguimos os três pontos. Agora temos jogo de três pontos, vamos trabalhar durante a semana para atropelar o São Paulo.

Novamente a palavra “atropelar” mexeu com Petros. Antes do jogo, no desembarque do tricolor em Salvador, o volante conversou com o GloboEsporte.com sobre o zagueiro do Vitória.

– Não, isso aí é… (pensativo). Sinceramente, eu não compactuo com esse tipo de coisa. Vamos ver se ele vai atropelar – disse Petros.

View image on Twitter
Motivados pelo duelo direto contra o Z-4, os jogadores do São Paulo foram ainda mais estimulados para o duelo com o Vitória. Após o jogo, Éder Militão (autor de um dos gols), Junior Tavares e o próprio Petros rebateram Kanu

– Eu não gosto desse tipo de coisa, mas queria falar pro jogador do Vitória, seu Kanu, que pra ele atropelar quem trabalha, quem é pai de família e quem depende disso aqui, ele tem que fazer muito mais. E tem que respeitar a camisa do São Paulo, porque aqui só tem pai de família, só tem quem trabalha. E esse pessoal vai voltar a respeitar o São Paulo, porque o São Paulo é muito grande. Promessa minha. Seu Kanu, pro senhor: time grande, máximo respeito pela camisa do São Paulo –disse, em entrevista ao Premiere.

A torcida novamente aplaudiu Petros nas redes sociais…

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.