Petros é punido com quatro jogos de gancho por agredir jogador do Bahia

Por ter dado um soco na barriga do lateral-esquerdo Juninho Capixaba, do Bahia, o volante Petros, do São Paulo, pegou quatro jogos de suspensão em julgamento realizado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva na última quinta-feira.

O incidente ocorreu após o término da partida entre as duas equipes, no estádio do Morumbi, no dia 3 de dezembro. A pena deve ser cumprida em competições organizadas pela CBF – antes do início do Campeonato Brasileiro, o São Paulo enfrenta o Madureira pela Copa do Brasil.

Petros (à esq.) foi suspenso por quatro jogos (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Petros (à esq.) foi suspenso por quatro jogos (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

O São Paulo também foi multado em R$ 10 mil por ter atrasado o início da partida. O Tricolor entrou em campo sete minutos depois do previsto. Cabem recurso nas duas decisões.

O advogado tricolor, Martinho Miranda, solicitou para que fosse colocado no processo de Petros um pedido de conversão da pena em medida sócio-educativa.

Após a partida, Petros deu entrevista coletiva e reclamou que havia sido ofendido pelo auxiliar Bruno Raphael Pires.

– O senhor Bruno, que é o bandeira… Eu aceito dizerem se jogo bem ou mal, mas sobre meu caráter, não. Falei com os superiories dele. Em primeiro lugar que ele me respeite, porque sou um dos líderes do grupo. Meu caráter é exemplar. É algo que eu prezo, e ele falar o que falou… Não vou falar porque posso acabar punido. Estou muito chateado e triste com o que ele falou. Levantar algo sobre o meu caráter… Eu me senti muito ofendido – disse o atleta, na ocasião.

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “Petros é punido com quatro jogos de gancho por agredir jogador do Bahia

  1. Essa é mais uma prova que nosso time virou um time comum, tudo bem que o Petros agrediu tem que ser punido, agora pq outros jogadores dos times adversarios nao sao punidos com tal rigor?tudo bem que ainda cabe recurso, mas nao acredito alias quem acredita nessa diretoria, acho que ninguem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*