Pato e Michel perdem gols e São Paulo só empata em Joinville

O São Paulo penou no segundo tempo, mas conseguiu segurar um empate sem gols diante do Joinville. Recheado de desfalques e com uma dupla de zaga nunca antes utilizada, o Tricolor teve chances de abrir o placar, mas deixou o gramado da Arena Joinville com um bom 0 a 0 para o cenário apresentado pela partida.

A ressalva fica por conta de uma chance claríssima perdida por Alexandre Pato já aos 50 minutos do segundo tempo. Livre na pequena área, ele chutou em cima de Agenor e perdeu o tento que valeria três pontos valiosos para a equipe fora de casa.

Com o resultado, os comandados de Juan Carlos Osorio chegam a 35 pontos entram temporariamente no G4, mas têm de torcer por derrotas de Palmeiras, Atlético-PR e Fluminense para se firmar no topo. O Joinville, por sua vez, não conseguiu aproveitar outra boa atuação. Com 20 pontos, segue na vice-lanterna do Brasileiro..

Na próxima rodada, os tricolores paulistanos recebem o Internacional, sábado, às 19h30, no Morumbi, em confronto direto de postulantes ao G4. No mesmo dia, o JEC visita o Furacão, às 21h, na Arena da Baixada

O jogo – O Joinville começou a partida buscando pressionar a saída de bola do São Paulo, um pouco inseguro devido à presença dos reservas Lyanco e Edson Silva na hora de trocar passes. Mais técnico, o clube paulista insistiu na manutenção da posse de bola e, aos poucos, conseguiu criar chances.

Aos 20, na oportunidade mais clara, Pato recebeu outro passe em velocidade, mas, desta vez, passou como quis por Mario Sérgio e cruzou rasteiro. Ganso não alcançou, mas Wilder, que vinha de trás, soltou uma pancada da entrada da área, a bola desviou em Guti e carimbou o travessão.

O embate diminuiu o ritmo após o início intenso, mas ainda deu tempo de duas boas chances surgirem até o intervalo, uma para cada lado. Na dos donos da casa, Edigar Junio aproveitou cruzamento de Ratinho e cabeceou no canto esquerdo. A bola bateu nas duas traves e frustrou o atacante, que saiu para comemorar antes da hora.

Já pelos são-paulinos, Wesley descolou ótimo passe para Michel Bastos, em condição legal, avançar livre pela direita e invadir a área. Com tempo para ajeitar o corpo, pensar e deslocar Agenor, o meia conseguiu mandar para fora, à direita do goleiro, perdendo oportunidade inacreditável.

Na etapa final, os jequianos apostaram na mesma receita da primeira metade de bola rolando. Marcação alta e bola nos pés de Marcelinho Paraíba. Mesmo visivelmente longe das condições físicas ideais, o armador foi importante na bola parada. Aos nove minutos, bateu falta e Guti quase marcou de cabeça, mandando a bola à direita de Renan Ribeiro.

Sem conseguir segurar a bola no ataque, Juan Carlos Osorio tentou modificar a equipe colocando Centurión no lugar de Wilder, mas o volume de jogo dos catarinenses seguiu maior. Aos 24 minutos, Edigar Junio voltou a carimbar a trave após jogada de Kempes. No rebote, o próprio Kempes bateu fraco e Renan quase aceitou, mas conseguiu mandar para escanteio.

Nervoso pela pressão dos anfitriões, o São Paulo levou amarelos bobos com Thiago Mendes e Wesley. Osorio lançou Matheus Reis para melhorar a marcação pela esquerda e tentou Daniel para aproveitar os possíveis contra-ataques. O domínio, porém, seguiu dos anfitriões, que voltaram a ameaçar em faltas de Paraíba. Aos 34, Guti novamente cabeceou firme, mas mandou por cima do gol.

No apagar das luzes, já depois dos quatro minutos de acréscimo dados pelo árbitro, o gol sonhado pelo Tricolor quase veio. Pato aproveitou confusão nos escanteio e, livre na pequena área, desviou com o pé direito uma bola cabeceada por Thiago Mendes. Com muito reflexo, Agenor, chamado de “Ageneuer” pela torcida, em referência ao goleiro da seleção alemã, honrou o apelido e defendeu em cima da linha.

FICHA TÉCNICA
JOINVILLE X SÃO PAULO
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data: 02 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Guti, Edson Ratinho e Kempes (Joinville); Renan Ribeiro, Edson Silva, Wesley, Thiago Mendes e Alexandre Pato (São Paulo)

JOINVILLE: Agenor; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Naldo, Fabrício (Danrlei), Kadu (Kempes) e Edson Ratinho, Marcelinho Paraíba e Edigar Junio (Silvinho)
Técnico: PC Gusmão
SÃO PAULO: Renan Ribeiro, Bruno, Lyanco, Edson Silva e Reinaldo (Matheus Reis); Wesley, Thiago Mendes, Michel Bastos (Daniel) e Paulo Henrique Ganso; Wilder (Centurión) e Alexandre Pato
Técnico: Juan Carlos Osorio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*