Curinga, Thiago Mendes se redime, vira capitão e referência no São Paulo

Dos reforços apresentados pelo São Paulo no começo do ano, nenhum empolgava mais o então técnico Muricy Ramalho quanto Thiago Mendes. O tempo passou, o treinador mudou, e a situação segue a mesma com Juan Carlos Osorio, que comandou o São Paulo em 18 partidas até agora e utilizou o jogador em 17.

Polivalente, o meio-campista já atuou em várias funções e, nos últimos 11 dias, foi um dos principais personagens do time, destacando-se – para o bem e para o mal.

Foi dele a falha que originou um dos gols da derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no Maracanã. A resposta veio na partida seguinte, com grande atuação e um gol marcado no triunfo sobre o Ceará, pela Copa do Brasil.

No último sábado, diante da Ponte Preta, pelo Brasileiro, a surpresa: era Thiago quem usava a tarja de capitão da equipe após decisão tomada por Osorio. Na segunda-feira, o volante ainda atacou de dirigente ao confirmar a permanência de Alexandre Pato na equipe do Morumbi.

Osorio está encantado com o desempenho do jogador como primeiro volante e com a postura demonstrada pelo atleta nos treinos e também fora de campo. Ele é uma espécie de “faz-tudo” no elenco do São Paulo.

Antes de ser colocado na posição atual, Thiago Mendes já havia atuado como lateral-direito, meio-campista mais avançado e até como centroavante. Dar ao jogador o direito de ser capitão por uma partida foi uma maneira de Osorio reconhecer tudo que o atleta está fazendo. Não está definido se o camisa 23 seguirá com a tarja ou se será feito rodízio.

O colombiano, inclusive, acredita que Thiago Mendes deveria ser mais valorizado pelos torcedores, já que em várias entrevistas dá sinais de que finalmente encontrou a solução para suprir as ausências de Denilson e Souza, que foram negociados recentemente.

Mesmo com o ótimo momento, o meio-campista acredita que pode render mais.

– Pela primeira vez na carreira fui capitão. Fiquei surpreso (risos). No vestiário, o Osorio chegou e me entregou a faixa. Até perguntei se era verdade, não esperava. Ele a colocou no meu braço e disse que quando eu jogasse de primeiro volante deveria ter uma postura de líder, de capitão. Ele falou que eu tinha tudo para ser um grande capitão no futuro. Vivo meu melhor momento no clube, mas posso crescer ainda mais – afirmou o jogador, em sua última coletiva.

Thiago Mendes chegou ao São Paulo com contrato de cinco anos. Em sua primeira entrevista, causou certo desconforto ao afirmar que encarava o Tricolor como trampolim para uma transferência para a Europa. Alguns torcedores não gostaram da manifestação do atleta. Já os principais dirigentes viram isso como sinal de personalidade. A verdade é que, de aposta, Thiago Mendes já virou realidade.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*