Para ter Wesley na Libertadores, São Paulo depende do Palmeiras

A disputa particular entre as presidências de São Paulo e Palmeiras promete render novos capítulos no começo de 2015. Para poder utilizar Wesley (volante com quem tem acerto, embora negue) na Copa Libertadores, o clube tricolor poderá ter que contar com que o rival o libere antes do final do contrato.

O regulamento do torneio exige que os times participantes enviem a lista de 30 inscritos até 48 horas antes de sua estreia. Ainda não há data para a primeira partida do São Paulo, mas o cronograma da Conmebol prevê que a fase de grupos tenha início em 18 de fevereiro (nove dias antes do final do vínculo do jogador de 27 anos com o Palmeiras).

Djalma Vassão/Gazeta Press

Contrato vence em 27 de fevereiro, provavelmente depois da estreia do São Paulo na competição

Até se chegar a uma definição, ninguém no Morumbi o confirma como reforço, nem mesmo Muricy Ramalho. “Não adianta falar que ele vai ser (do São Paulo), porque ele ainda tem contrato com o Palmeiras”, disse o técnico àRádio Bandeirantes. “A gente sabe que no futebol tem essas coisas, anunciam o que vai acontecer e, quando chega no momento, não dá certo, e a gente pode pagar um mico”.

Desde que o atacante Alan Kardec deixou de vestir a camisa alviverde para reforçar o rival, a relação entre os presidentes de Palmeiras e São Paulo (Paulo Nobre e Carlos Miguel Aidar, respectivamente) foi rompida. Entre as disputas vencidas pelo são-paulino, está também a recente contratação de Thiago Mendes, volante que se destacou no Goiás e negociava anteriormente com Nobre.

Neste momento, com a chegada de Thiago Mendes e outros dois reforços (os laterais Carlinhos e Bruno, vindos do Fluminense) – e sem contar com Wesley e Breno, zagueiro que ainda levará bastante tempo para voltar aos gramados -, o elenco conta exatamente com três dezenas de atletas. Como o treinador ainda quer dois atletas que atuam fora do Brasil, ao menos dois deverão ser dispensados.

Se liberado pelo Palmeiras antes do fim do contrato, Wesley não execederia o limite de inscritos na Libertadores porque geralmente o São Paulo regulariza somente três dos quatro goleiros no torneio. Apesar do histórico recente de disputas perdidas para o São Paulo nos bastidores, Nobre pode ceder a fim de economizar dois meses de salário do volante.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Para ter Wesley na Libertadores, São Paulo depende do Palmeiras

  1. Ataide e Alexandre Mattos deveriam negociar, entretanto, ele foi voto vencido e não vai mexer uma palha pelo jogador. Acho que o Gustavo vai ter que entrar em cena.

  2. wesley e mais nada,
    e’ melhor nada,
    esse kara e’ karo, e ruim,
    o Hudson e’ muito, mas muito melhor que ele.
    O Maicon enta’o nem se comenta.
    Nem deveria chegar,
    disse outro dia, salario de 300 mil
    e’ mesmo uma aberraca’o,
    vale pouco mais de cinquentinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.