Para Chavez, “momentos duros” mostraram a força do São Paulo

O São Paulo passou quase todo o segundo semestre lamentando a perda do centroavante argentino Jonathan Calleri. E para tentar preencher essa lacuna na equipe, a posta foi em Andres Chavez, conterrâneo de Calleri e também ex-Boca Juniors. Apesar do pouco tempo no Tricolor do Morumbi e da experiência ser a primeira do jogador de 25 anos fora de seu país, Chavez fez uma avaliação positiva de sua temporada e se mostrou animado com o que o São Paulo pode preparar para 2017.

“Claro que é importante chegar em um clube novo e deixar boa impressão com gols e boas partidas, mas tivemos momentos duros também. Lutamos contra a parte debaixo da tabela, mas mostramos que a nossa equipe é forte mentalmente para se reerguer. Foi assim que seguimos adiante. Eu também passei por um momento complicado, mas voltei a marcar em uma partida decisiva: o clássico contra o Corinthians. Levarei estas recordações de 2016 como motivação extra para a próxima temporada”, avaliou o camisa 9.

O “momento complicado” citado por Andres Chavez se refere ao seu jejum de gols. Após um início avassalador, o jogador enfrentou uma seca de dez jogos sem marcar que coincidiu com uma queda brusca do time no Campeonato Brasileiro e com a eliminação na Copa do Brasil. Mesmo assim, Chavez conseguiu fechar o ano como artilheiro do atual elenco. Foram 23 partidas e dez gols.

“Pessoalmente, foi um ano bom. Consegui ter uma sequência para jogar e aproveitei as oportunidades. Só não atuei contra a Chapecoense, porque estava suspenso. E os gols tornaram a temporada positiva individualmente. Terminar o ano como artilheiro do elenco é muito bom e mostra o quanto me adaptei rapidamente ao clube. Poderia ter marcado mais gols, e por isso vou tratar de trabalhar ainda mais e aprimorar o meu jogo na próxima temporada”, disse.

Apesar de todo o otimismo de Chavez, o São Paulo sabe que seu setor ofensivo foi o principal culpado por tantos resultados ruins dentro de campo. A equipe sempre encontrou muita dificuldade em marcar gols e desperdiçou muitos pontos por isso no Brasileirão. A diretoria não nega buscar um novo centroavante e já contratou Wellington Nem. Assim, o argentino deve ganhar concorrência. Além disso, seu contrato de empréstimo se encerra dia 30 de junho.

 

Fonte: Gazeta  Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*