Para agradar Osorio, São Paulo tem meta de pontos na semana

A chegada de Juan Carlos Osorio serviu para que o elenco do São Paulo aumentasse a intensidade dos treinos. Exemplo disso foram as entradas duras e divididas do treinamento dos reservas na última segunda-feira e outros lances ríspidos vistos nesta terça-feira no CT da Barra Funda. Para o lateral-esquerdo Carlinhos, que, após 46 dias, voltará a ser titular contra o Santos, isso é reflexo da motivação dos jogadores na busca por espaço no time.

– A gente até estava brincando ontem (segunda) que no treino saiu faísca. Quando muda treinador, é outra situação, as coisas mudam… Independentemente de quem vai sair na frente, todos precisam pensar jogo a jogo. Assim as coisas vão acontecer. Infelizmente o Reinaldo foi expulso (contra o Internacional) e só assim apareceu a oportunidade. Mas, mesmo com outro treinador, isso não quer dizer nada se eu não corresponder – afirmou o camisa 6.

Carlinhos tem sido um dos destaques dos treinos do São Paulo desde a semana passada, quando foi liberado pelo departamento médico após se livrar de contratura muscular no adutor da coxa esquerda. A animação pelo retorno aos jogos é tão grande – o lateral não é titular desde 19 de abril, na semifinal do Campeonato Paulista contra o Santos -, que ele já faz até projeção de pontos para as próximas partidas do Brasileirão.

– Vejo uma oportunidade muito grande para o São Paulo com estes dois jogos em casa. Tem o Santos (quarta-feira, 21h) e o Grêmio (sábado, 22h)… Esses jogos podem fazer a gente chegar na parte de cima da tabela, porque serão em casa, com apoio da torcida… Podemos conseguir os seis pontos. Será difícil, mas temos possibilidades de ganhar os dois – destacou.

Elemento essencial para que a motivação de Carlinhos ser ainda maior para mais um reencontro com o Santos, clube que o revelou, será a presença de Juan Carlos Osorio no Morumbi. Como ainda não recebeu visto de trabalho no Brasil, o colombiano ficará nas tribunas do Morumbi, mas participará diretamente da preparação do Tricolor para o terceiro San-São do ano (um empate e uma derrota).

– O professor está observando bastante, inclusive o adversário. Pelo visto não vai poder comandar mesmo, mas vai participar muito com o Milton Cruz. Quando ele fala devagar a gente já entende! Mas quando vai “hablar” com o Centurión… Fica complicado de entender (risos). Ele já mostrou que vai estudar nosso idioma e que em dois, três meses vai estar falando português – exaltou.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.