Palhinha critica base do São Paulo e treina alunos do Corinthians nos EUA

Palhinha participou da fase áurea do São Paulo, conquistando o Mundial Interclubes de 1992 e 1993. Ídolo tricolor, o ex-jogador agora comanda escolinha do Corinthians nos Estados Unidos. Em entrevista ao UOL Esporte, Palhinha considera o São Paulo com o maior potencial para revelar craques no país, mas critica o modo como os jovens são desenvolvidos em Cotia.

Para Palhinha, o São Paulo se preocupa demais na formação humana (com estudos e cursos extracurriculares) e deixa segundo em segundo plano os fundamentos básicos para lapidar um jogador.

“De que adianta o garoto no São Paulo ficar forte, inteligente, mas ser burro em campo? É isso o que acontece. Eu não culpo técnicos da base, mas sim quem comanda. Eu tiraria todo mundo da base do São Paulo”

O São Paulo oferece diversos serviços e atrativos aos jovens. O clube custeia faculdade, curso de inglês, moradia, transporte, alimentação, aulas de surf e até visitas a orquestras.

“Sai garoto forte de Cotia, mas que não aprende nada de bola. É muito pouco ter tido só o Lucas com aquela estrutura excelente”, criticou Palhinha.

Autor de um dos gols na vitória do São Paulo por 3 a 2 contra o Milan, na final do Mundial de 93, o ex-jogador cita Romarinho como exemplo de erro cometido pelo departamento amador tricolor.

O atacante do Corinthians deixou a base do clube do Morumbi após indisciplina e notas baixas.

“Vai tirar um menino com potencial por nota baixa? Quantos advogados, médicos ou engenheiros foram grandes jogadores? Só o Sócrates e mais uns três”.

Cerca de 200 alunos, de 6 a 23 anos, integram a franquia Corinthians Soccer Academy, que tem Palhinha como um dos funcionários.

Dois alunos norte-americanos estiveram no Brasil no início do ano, mas foram reprovados nas peneiras do Corinthians. Outro garoto foi avaliado nas categorias de base da seleção dos EUA.

Palhinha ressalta que a ligação sentimental com o São Paulo não interfere no trabalho desenvolvido na escolinha alvinegra.

“Eu sou profissional. Fiz minha história no São Paulo, assim como tive grandes momentos no Cruzeiro, Grêmio, América-MG. Mas hoje eu sou Corinthians”.

Morando nos EUA há dois anos, Palhinha se diz adaptado, apesar de não dominar a língua local. Ele conta que não pensa em retornar ao Brasil.

“Eu estou com 45 anos e não tenho mais tempo a perder. Estou muito bem aqui, tranquilo, e não tenho muita saudade, não”, declarou Palhinha.

Fonte: Uol

7 comentários em “Palhinha critica base do São Paulo e treina alunos do Corinthians nos EUA

  1. Palinha depois da perda do penalti que nos tirou o tri da libertadores e foi envolvido em uma troca com o cruzeiro de cinco( palinha, vitor, e os outros não me lembro) jogadores do São Paulo( portanto saiu pela porta dos fundos do Tricolor) por dois do cruzeiro (Serginho e Belleti) calado é um poeta só abre a boca para cuspir no prato que comeu, vai ser escroto assim na casa do chapéu, vc como idolo do São Paulo para mim morreu depois dessa declaração e saber que esta trabalhando para os verdadeiros bambis .VSF PALINHA

  2. Acho o fim da picada um jogador como o Palhinha, que levou tantos puxões de orelha de Telê Santana pela mania de grandeza sua coleção de carros, condenar uma educação avançada e fidalga, enaltecendo a burrice e a mediocridade. Que qué isso, meu?

  3. 1 % dos jogadores viram profissionais de sucesso. E o q faz com o ser humano que nao deu certo? Deixa ficar deprimido e sem preparo psicologico e formação até entrar pro crime?
    O SPFC até precisa focar mais em fundamentos, mas a formação do ser humano e do caráter SIM precisa vir antes

    • Muito bom Vitor. Não dá para aceitar outro tipo de comentário em tempos de sustentabilidade e responsabilidade social.
      Engraçado o UOL ter em seus quadros pessoas muito preocupadas com esse tipo de assunto, mas ao mesmo tempo possuir em seu departamento de esportes pessoas tão tacanhas, a ponto de publicarem as declarações de um jogador acéfalo e cretino como esse Palhinha, cujo maior legado no São Paulo foi perder o pênalti que nos tirou o tricampeonato da Libertadores em 1994.
      O São Paulo pode nos últimos tempos ter feito muita coisa errada, mas a responsabilidade social, idealizada pelo saudoso Marcelo Portugal Gouveia, não pode ser atacada por gente tão sem expressão e de visão tão estreita.
      Será que essas antas que permeiam o mundo futebolístico acham que dos cerca de 100 atletas em atividade que temos em Cotia, todos serão jogador de futebol um dia?
      Se desses, dez atletas (a maioria sem grande sucesso) chegarem a encerram a carreira como jogador, já vai ser muito.

  4. Eu não sei!!
    Tive a impressão que o Palhinha quis dizer que o SPFC quer preparar os garotos para trabalhar um uma agência espacial. Levando em conta que também estudam inglês poderão trabalhar na NASA, tudo bem!
    Porém, é estranho que apesar de todo o apoio que recebem a maioria destes garotos quando atingem uns 18 anos ficam envenenados contra uma entidade que lhes proporcionou tantas oportunidades. É claro que eu não sei o que é, mas, existe um erro GRAVE NO PROCESSO. O que será? Eu não sei!!!

  5. Mas num ponto ele tem razão.Acho que o jogador tem que ser inteligente, mas a prioridade é o campo.Aula de surf, se for verdade, é um pouco demais…

  6. Incrível como o UOL dá espaço para os galinhas.
    Citar Palhinha falando mal do São Paulo, um dos jogadores mais cabeça de ostra que se ouviu falar no mundo do futebol, e ter moral com os galinhas, diz que ele está adestrando pequenos gambás nos EUA.
    Ainda mais dando espaço para o jogador criticar formação humana. Coisa que evidentemente Palhinha nunca teve e nem nunca terá.
    Por falar nisso, uma pergunta que me vem à mente quando ouço o nome desse jogador: Como vai a mulher do goleiro que fugiu com o palhaço?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.