Osorio põe “coração” no São Paulo diante de rival da estreia

O semblante de Juan Carlos Osorio varia bastante de acordo com a semana. Tão inconstante quanto a equipe tricolor dentro de campo, o humor do técnico sofreu bastante com a derrota por 3 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, mas isso não motivou novos questionamentos sobre seu futuro no clube. O colombiano, que encara o Grêmio, rival contra quem estreou no futebol nacional, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, assegura que não pensa mais em deixar o Tricolor.

“Estou colocando toda a minha energia, treinamos muito bem o plano para o próximo jogo. Meu coração está aqui no São Paulo, todos podem ter certeza disso. Trabalho com gosto para o meu clube, o São Paulo é o meu clube. Agora é tratar de ganhar”, afirmou, taxativo, o treinador.

Com 21 jogos à frente dos são-paulinos, incluindo Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, ele soma um retrospecto de nove vitórias, quatro empates e oito derrotas, apresentando um aproveitamento de pouco menos de 50% dos pontos disputados.

As suspeitas sobre sua permanência, por sinal, foram quase permanentes durante um mês, principalmente após ele reclamar publicamente de uma mensagem de um diretor após a derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no Maracanã. Com proposta da seleção mexicana, Osorio deixou claro que não sabia o que fazer de seu futuro.

Pouco tempo depois, no entanto, o panorama mudou. O presidente Carlos Miguel Aidar foi a público se dizer fã incondicional do estilo do comandante, sempre colocando a equipe para atacar, e assegurou sua permanência enquanto ele quisesse. Depois, foi a vez dos próprios jogadores darem resposta: na vitória contra a Ponte Preta, no Morumbi, todos foram abraçá-lo na comemoração do gol de Ganso, o segundo do triunfo.

Em meio a esse cenário de otimismo, Osorio só faz questão de deixar uma ressalva no ar quando fala do São Paulo. Para ele, seu estilo franco de tratar as coisas, capaz de criticar a qualidade dos atletas que atuaram contra o Santos, pode encurtar sua permanência.

“Futebol, assim como a vida, é feito de princípios. Eu tenho os meus e não abro mão deles. Tudo pode mudar do dia para a noite, quem é bom hoje pode ser ruim amanhã, mas eu reafirmo esse compromisso de dar tudo pelo meu clube. Não penso em sair”, encerrou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Osorio põe “coração” no São Paulo diante de rival da estreia

  1. Otimo treinador fala verdade trabalha bem o cara ta fazendo um bom trabalho,pra mim o unico erro dele é colocar o reinaldo,esse traste deve arrebentar no treino pq nao tem condição de ser titular no sao paulo

  2. Acho que não é necessário ficar tomando goleada para se impor principios, os mesmos podem serem implantado aos poucos, cautela e caldo de galinha não faz mal a ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*