Opinião de São-paulino: Kashima 3 x 2 São Paulo

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, aqui o espaço é seu. Use-o para elogiar, comentar, criticar, cornetar, enfim, diga o que achou da derrota do São Paulo para o Kashima Antlers por 3 a 2, na decisão da Copa Suruga.

26 comentários em “Opinião de São-paulino: Kashima 3 x 2 São Paulo

  1. Meus caros, com sinceridade, até para criticar temos que encontrar um luz no fundinho do buraco. Estou tão desiludido com a performance do time, que nem forças encontro para criticar…e isso é um perigo. Tudo cansa! Talvez o nosso gestor-mór esteja contando com esse cansaço da gente… de certo ele pensa: “eles se cansarão de criticar!” Então, por favor, não desistam. Como já estou com 67 anos…tenho menos pique para todos os dias enfrentar essa rotina…criticar cansa de fato. Portanto, continuem, talvez o eco das arquibancadas chegue nas sala do gestor…sem aquelas distorções daqueles que se locupletam com as vantagens e benesses que lhe são oferecidas, num escambo dessa natureza…

  2. O ultimo gol que tomamos é aquele do tipo quem não faz toma….

    Segundos antes de tomarmos o gol, tivemos a oportunidade de faz o gol o Wellington perdeu um gol cara a cara com o goleiro.

    E aí a esposa do jogador não vai comentar esse lance no twitter? ????

  3. Infelizmente assisti somente parte do primeiro tempo, não localizei qualquer emissora de rádio transmitindo, somente através deste espaço obtive as informações do que houve.
    Pelos comentários e notas excetuando melhor atuação do Ganso no segundo tempo as demais situações conhecidas ficaram inalteradas, principalmente as decantadas promessas de Cotia, reitero excetuando Rodrigo Caio os demais não podem permanecer como opções, são muito ruins.
    Não posso deixar de mencionar um comentário feito acredito que ontem postado por “Delgado”, descrevendo a trajetória de Juvenal Juvêncio, Marco Aurélio Cunha e Julio Casares no SPFC e o posicionamento dos “aristocráticos” membros do conselho, relegando à classe menos privilegiada “o trabalho sujo” ou seja cuidar do futebol profissional, ficando sub-entendido que a escolha de JJ deveu-se a falta de candidatos de “nobre estirpe”, provavelmente não queriam sujar suas mãos.
    No mesmo texto há menção do distanciamento destes “nobres senhores” que preferem passar seus domingos no Paulistano do que no Morumbi tendo em vista não ser de seu agrado a mistura de classes.
    Passo a entender por que tanta influência do JJ, afinal quem faz o “trabalho sujo” precisa ser alimentado e mantido, agindo desta forma entregaram para a incompetência dirigir os destinos do SP, mas futebol é coisa de povo e aí deve dar urticária em certas peles macias.
    Lamentável a sorte do tricolor nas “mãos limpas” destas pessoas.

    • Caro Fernandes, não sei, mas eu acho que o Paulo Pontes, assim como a maioria, está indignada com os jogadores da base mais pela arrogância da nossa (não gosto desse pronome “nossa”, porque não tenho nada a ver com isso, mas enfim…) diretoria em dizer de ‘boca cheia’ que tem Cotia e que não sei em quanto tempo (talvez nunca) só tenhamos um time com jogadores da base.
      Minha opinião: não são jogadores ruins. Em alguns você vê qualidade, mas são nitidamente imaturos e inexperientes. Precisam de rodagem. Não poderiam nunca sair como titulares no momento da carreira em que eles estão e no qual o time vem passando. Quando muito poderiam entrar no decorrer do jogos se o time estiver ganhando, mas nunca para decidir. Isso sim é “fritura”. Melhor seria emprestá-los para outros clubes, talvez na série B e série C, para pegarem experiência (mas jamais fazer como o Muricy fazia como o Hernanes, que se dependesse dele estava até hoje sendo emprestado ao Santo André) e se lá não mostrarem virtudes, ai sim passar para a frente e não ficar com o mico na mão como foi com o Sérgio Motta.
      Cito como exemplo o Barcelona que evita lançar seus pupilos como titulares sem antes fazerem um longo ‘pré-teste’ no banco de reservas. Isso fazem agora, é claro, depois de aprenderem com o erro que cometeram com o jogador Pique no passado quando ele era da base deles e deixaram o mesmo ir embora (depois o recontrataram, mas gastaram para isso).
      O São Paulo com esses exemplos, e até mesmo internos, parece não aprender.

      • Meu caro Régis…por falar no Sérgio Mota, outro dia eu o vi sentado no banco de reservas do Paissandu…jogando a série C. Quando há talento não tem fritura. Veja o Lucas… veja o Breno…Agora, não dá para contar com jogadores que pertencem a empresários e são apenas empurrados nesse contexto. Ou será que vc vê algum talento em Admilson, por exemplo…e que exemplo! Penso em Cotia como um resort de luxo, mais preocupado em formar bons caráteres (o que também é importante) que bons jogadores de futebol… Ainda outro dia vi o nosso time sub-20 perder do grande Osasco (time de dono)…assim não dá amigo!

        • Caro Waldir, você não está errado nessa questão de conchavos entre empresários de jogadores e clube.
          Entretanto, não digo o Ademílson que já teve uma boa dose de oportunidades, mas vi no jogo contra o Bayern o Lucas Farias, lateral, e no jogo de hoje o Lucas Silva, zagueiro, como garotos completamente assustados. E ambos falharam nos dois jogos, respectivamente. Muita responsabilidade para a pouca idade e pouca maturação. Lucas Evangelista nitidamente tem potencial, mas tentar elástico aos 43 e errar um passe aos 47 que resultou no gol do adversário é falta de orientação. Não dá pra colocar ‘estagiários’ em cargos importantes, ainda mais na hora de decisão.
          Não dá para exigir de garotos de 17 ou 18 anos muito mais do que isso. Não vão decidir nada.
          Quanto ao Lucas, ele foi um caso excepcional, digamos que é um 1 em cada 100 ou 200 jogadores, mas já o Breno só o fato dele estar preso na Alemanha, mostra um erro enorme de formação e imaturidade do jogador. Ficou claro, pelo menos para mim, que ele não estava 100% formado. Ele teve foi muita sorte de aparecer num grupo vencedor no São Paulo, o que fez ajudar o lado bom do seu futebol. Lembro que Breno antes de despontar, numa partida só de reservas no Paulista, fez uma série de lambanças e eu não colocava muita fé no garoto.
          Tenho a convicção de que se Breno fosse lançado no time atual, seria dispensado em pouco meses.

        • Eu também não entendo porque não podem reviver o expressinho. O São Paulo até retomou isso há algum tempo recente, criando um “sub 20”, mas o projeto acabou mais rápido do que começou. Tem coisa estranha nisso. Não sei se a “Cotia S/A” (sim, porque parece ser uma outra instituição) tem algo a ver com isso. Assim como também, não sei se ai entra o velho problema de conchavos entre empresários e clubes. A verdade também é que os empresários não quer ver seus jogadores em “sub-times”, eles alegam que isso desvaloriza seus atletas.

      • Exatamente, Regis. Nossa diretoria acha que Cotia é uma fábrica de craques. Deveria e poderia ser, com a estrutura que tem. Mas os fins têm sido outros e, de fato, com o perdão do jargão chulo, arrotam peru e comem mortadela, como se ela ainda fosse barata.

      • Caro Regis, obrigado por suas observações, talvez meu grau de ansiedade esteja sendo muito grande em relação à “produção” de Cotia, sem dar o devido desconto ao fato de serem garotos. Talvez a forma como são apresentados ou o grau de necessidade muito grande do time, faça com que a visão fique muito exigente em relação do vejo, com o que gostaria de ver. Infelizmente, penso em relação ao Barcelona e o período de maturação que aprenderam a fazer, como você bem colocou, que o objetivo é diametralmente oposto ao do SP, eles em formar o melhor time, o SP em conseguir “produtos” ao melhor preço. Tenho comigo, que o SP já fez como eles fazem atualmente, mas se perdeu pelo caminho.
        Abraço.

  4. Absurdo perder. Mas convenhamos que o pênalti foi falta fira da área. E o último gol impedido. Nesse caso pela nossa fase ruim até a arbitragem joga contra

    • Tenho dúvidas se o último gol foi impedido. O jogador deles, de fato, está adiantado, mas o fato da bola bater primeiro num são paulino e depois bater no japonês, pode ser considerado como impedimento? Não sei, pois não entendo nada de regra.
      De qualquer forma, se fosse um gol contra os gambás teria sido anulado, ou então seria o destaque da toda imprensa e não a derrota do time.

    • Paulo, realmente o pênalti foi fora da área. Mas não redundou em gol. Quanto ao 3º gol, também achei que estava impedido, mas pelo que me disseram aqui na JP, pela nova regra da Fifa, o fato da bola ter apenas desviado no jogador impedido, sem que ele tivesse feito o movimento intencional de tocar na bola, não caracteriza impedimento. Não concordo com isso, mas…essa é a nossa fase.

      • Caro Paulo, apenas um correção…não penso que é a fase que está ruim. Na minha ótica, tudo isso é fruto da incompetência administrativa, gerencial e futebolística. Uma série de copas, para ser disputadas em 10 dias e em dois continentes, e ainda, com um arremedo de time que já saiu daqui desmoralizado, ocupando a 18a. posição da tabela, só poderia resultar em fracasso. Se o saldo fosse positivo é que seria um verdadeiro milagre…

  5. Com todo respeito ao futebol japonês, mesmo com esse
    time parcialmente morto não pode perder para esse tal
    de Kashima Antlers.

  6. Uma verdade:

    Agora temos um DT que enxerga.

    O time e limitado tem carencia em alguns setores,

    mas nao e mais um amontoado de jogadores.

    Outra verdade:

    O nota deissssss era apenas um trenero ou melhor

    ele distribuia as camisas e era um FRITADOR de jogadores.

    Fritou Walison, que e muito melhor que Ademilson,

    fritou Canete que joga melhor que Maicon, Roni, Lucas Evangelista, Silvinhos,

    fritou Cortez que e melhor que todos os demais, tipo Carleto e esse que tem jogado,

    ainda nao falo do argentino porque jogou pouco, mas parece ser igual ao pipokkka

    nunca joga, xinelinho, vamos ver.

    Fritou Fabricio, GAnso e Douglas insistindo no atleta fora de posicao.

    Entao, essa e a diferente entre um DT e um entregador de camisas falastrao.

    E ainda vem querer perturbar o ambiente fora de hora.

      • O Ney, além de Fraco, é burro! Poderia ter ficado calado…mas resolveu falar e só comprovou o que eu penso dele: é realmente muito burro! Como líder, mesmo que um pseudo líder, ele não poderia se deixar fritar por um subordinado. Isso só comprova a sua incapacidade de gerenciar um time de adultos. Seria melhor ele continuar trabalhando na base…pois é mais fácil enganar a garotada. Para encerrar esse papo, que já foi longe demais, é só comparar o currículo do Rogério Ceni como jogador e o dele como treineiro…não precisa nem falar, certo?! Perdeu uma oportunidade de ficar calado…

  7. 4 jogos, 3 derrotas. Alguém ainda acha que vamos escapar do rebaixamento sem reforços?

    Patético.

    É o fim do SPFC nas mãos de Juvenal Juvencio.

    • Rumo a série B… e até um elenco para disputar a segundona nos já temos…Denis, Douglas, Lucão, Ed Silva e Reinaldo; Wellington, Maicon, Fabrício e Rodrigo Caio; Admilson e Silvinho…acreditem…é a escalação do meu Tricolor. Nem na década de 60 tivemos um time tão ruim, tão incompetente! Mas na contrapartida contamos com o “melhor” gestor de todos os tempos!

  8. Essa derrota serviu pra mostrar á alguns comentaristas que vivem dizendo que o São Paulo tem um bom elenco.

    Ficou provado, 85% desse elenco se sair do time ninguém sentirá a falta desses jogadores

    Os outros 15% que sentiremos falta eu credito em um só jogador ROGÉRIO CENI , esse se sair estamos perdido de vez!!!!

  9. Uma vergonha, mesmo que não seja um título de grande expressão, que jogo feio.

    Edson Silva, Lucão, Douglas, Rodrigo Caio, Maicon, Silvinho, Roni e Ademilson, sequer deveriam fazer parte do elenco do São Paulo. Se este é o elenco forte que não precisa de reforços, com certeza para o ano que vem na série B, não precisaremos de reforços, pois o elenco de série B está formando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*