Notas dos jogadores

Thiago Volpi: o melhor em campo. 8

Hudson: aquilo de sempre, sem comprometer  na lateral. 5

Bruno Alves: a defesa foi um grande buraco. 4

Anderson Martins: ajudou neste buraco da defesa. 4

Reinaldo: assistência perfeita para o gol de Pato. E foi tudo. 5

Luan: perdido no meio de campo. 4

Tchê Tchê: outro que ficou perdido no meio de campo. 4

Hernanes: foi tão mal, que não voltou para o segundo tempo. 2

Toró: não sei o que é pior: se é ele começar jogando ou se é ficar até o final do jogo. 2

Pato: marcou o gol, teve outra chance, mas caiu muito no segundo tempo. 6

Vitor Bueno: bem no primeiro tempo, sumiu no segundo. 5

Igor Gomes: não justificou a entrada. 4

Igor Vinicius: entrou e foi expulso em menos de cinco minutos,. 0

Calazãns: jogou pouco tempo. Sem nota

Cuca: continua sem dar padrão para o time. 3

 

Paulo Pontes

15 comentários em “Notas dos jogadores

  1. Bruno Alves nao consegue por a bola no Chao, calanzas nao tem um gol, mas tem um amarelo com um minuto.

    Essa fase nao acaba.

  2. Discordo, acho as notas dadas aos garotos é a famosa cobrança por falta de títulos….estão começando agora e ninguém é magico….vide Vinicius Jr no Barcelona que não tem essa cobrança. Até acho justo os torcedores mais novos fazerem essa cobrança, pois nunca viram o clube numa época vencedora….mas os mais velhos devem e precisam entender que os jovens demoram um pouco a maturar. Estamos ficando paranóicos por títulos que fizeram parte de uma uma fase no clube, só que o futebol é transitório, por isso msm é apaixonante, principalmente no Brasil com tantos times de ponta. E acho que o dono do site, até por acompanhar esta historia do clube, deveria ter uma visão um pouco mais tranquila juntos aos garotos.

      • Respeito sua opinião, é o mínimo que posso fazer, mas lembro que se for por essa lógica o clube com certeza teria dispensado Dario Pereyra e Raí.

        • Com a devida vênia, nenhum dos dois quando foram contratados pelo SPFC eram ” garotos ” .
          Me lembro, na época, perfeitamente das duas contratação. Com o uruguaio eu estava entrando na maioridade, e com o Raí eu era quase um trintão. Ambos eram bem maduros apesar da idade, casca dura, apanharam bastante da torcida e da imprensa mas não esmoreceram . NÃO eram tratados a pão-de-ló . Venceram por eles mesmos, por serem FORTES !

  3. Uma atuação VERGONHOSA!!! MEDIOCRIDADE TOTAL, a que ponto chegamos de ver um bando com a camisa do SPFC fazer uma palhaçada dessas, ridículo esse time, poucos se salvam!!!
    O placar moral deveria ser 5 X 1 para o Cruzeiro, tamanha a mediocridade do SPFC.
    Não sei o que mais precisa, talvez soh um rebaixamento pra mudar as coisas, com essa DESGRAÇA CHAMADA LECO, não sairemos desse vexame!!!
    Muricy de coordenador pra acabar com O RESORT DA BARRA FUNDA!!!

  4. Hudson recebeu nota muito alta. Até não foi mal como lateral, mas fez a falta do gol do Cruzeiro. O detalhe é que fazer falta faz parte do jogo, mas o Cruzeiro vinha tentando cavar uma falta de frente para o gol e Hudson foi lá, como ‘voluntário’, fazer a falta boba, sem necessidade. Não sei se foi ingenuidade ou burrice.
    Por outro lado, falei num comentário hoje pela manhã, não temos um jogador sequer que cave faltas pra gente (independente se os árbitros, marquem ou não). Nossos jogadores jogam por eles, não pelo time. Assim fica difícil o time não tem união. E isso fica mais do que provado no gol do Pato, pois só alguns poucos jogadores foram abraçá-los no momento do gol.

  5. Paulo Pontes, pela primeira vez vou discordar das suas notas, só o Thiago Volpi merece 8 o resto é 0 com louvor e para o Cuca é menos 0.
    Esta dando vergonha assistir jogos do São Paulo.

  6. Completa a observação ao Hudson.
    “Não comprometeu na lateral, mas foi pra entrada da área (???) fazer uma falta idiota que resultou no gol do adversário”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.