Ney Franco reconhece que habilidade política de Juvenal pesou na sua vinda

O técnico Ney Franco foi apresentado nesta segunda-feira pelo São Paulo e admitiu que fechou com o clube após muita insistência dos dirigentes são-paulinos, que tentaram por três vezes a sua contratação. Ele elogiou a manobra política do presidente Juevnal Juvêncio na CBF para convencer o mandatário José Maria Marin a liberá-lo.

“Nesta terceira foi de uma forma mais contundente e melhor trabalhada tanto pelo Adalberto como pelo  presidente. Enquanto eu conversava com o Adalberto ajustando as coisas da parte técnica, em outra frente o presidente do clube falava com o presidente da CBF sobre o meu desligamento”, explicou o novo treinador.

Além do fator político, o momento favorável  foi outro favor relevante que Ney Franco considerou para acertar com o São Paulo. Ele ressaltou a importância do trabalho que pavimentou na base da seleção brasileira no período em que esteve na CBF.

“A minha saída tinha sido rejeitada antes devido a importância do meu trabalho como coordenador das categorias de base. Acho que estava desenvolvendo meu papel muito importante para a categoria de base e minha consciência pesava de querer deixar tudo”.

O fato de o São Paulo ter uma estrutura de primeiro mundo para a base em Cotia pesou na vinda para o Tricolor, admitiu Ney Franco. “Mas agora em um ano e cinco meses a gente deixou uma estrutura legal lá, e me fascinava a ideia de pegar uma equipe com estrutura de base bem estabelecida. Foi uma saída tranquila, bem trabalhada politicamente, ainda bem que consegui dessa forma. Não sairia para me aventurar em qualquer clube. Vim para um clube que me dá condições de lutar por título”.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*