Ney Franco é uma bomba de oxigênio para Cotia, diz René Simões

Embora Ney Franco já tenha se apresentado pedindo para evitar o rótulo de “técnico de jovens”, a diretoria o contratou principalmente por sua habilidade em trabalhar com garotos. E René Simões, diretor técnico geral do clube, vibrou com a notícia assim como todos os profissionais do Centro de Formação de Atletas em Cotia, que abriga as categorias de base do São Paulo.

“O Ney caiu como uma bomba de oxigênio aqui em Cotia. Todos os treinadores e jogadorescomemoraram a notícia com muita vibração”, contou René à Gazeta Esportiva.Net. “É uma pessoa que sabe trabalhar com as categorias de base. Com toda certeza, vai ser a ponta de lança de um projeto todo. Fiquei muito feliz.”

Os dois já se falavam constantemente enquanto Ney Franco comandava as categorias de base da Seleção Brasileira e trocava informações sobre os garotos do São Paulo. Nesta semana, ambos se encontraram na visita que o novo treinador dos profissionais fez à Cotia e René tratou de tranquilizar o, agora, colega de clube.

“Tivemos uma reunião e fiz uma apresentação de todo o projeto, de tudo que pensamos. Foi excepcional, como eu imaginava. No final, o Ney me perguntou o que precisava fazer neste projeto todo. Respondi: ‘Aqui, nada. Em três anos eu toco, daqui a pouco estamos ligados. Preocupe-se com o primeiro time agora’”, contou René, feliz por ver que o amigo foi realista ao pedir cobranças por títulos já neste ano em sua apresentação, na segunda-feira.

“Treinador precisa de coragem, chegar para ser campeão. Na dá para esperar cinco meses, é o São Paulo. Ele foi muito feliz ao dizer que chega para ganhar títulos. Achei fantástica a entrevista. E a vida dele é assim: onde chega, ganha títulos”, comentou sobre o técnico que já foi campeão por Ipatinga, Flamengo, Atlético-PR, Coritiba e Seleção Brasileira sub-20.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC

René mostra a Ney seu projeto para as categorias de base do São Paulo em Cotia

A proximidade de René e Ney é grande a ponto de uma coincidência curiosa. René conta que, no ano passado, cobrou caro para vender um terreno na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a um representante desconhecido. Quando acertou o negócio, descobriu que o comprador era Ney Fracno e lhe deu uma ‘bronca’.

 

“Disse a ele: ‘pô, Ney, se eu soubesse que era você, você podia ter economizado uma grana alta e nós dois ganharíamos’. Mas depois ele ganhou dinheiro com o terreno também. E demorou para a proposta aumentar porque ganhar dinheiro de mineiro é difícil, viu?”, gargalhou René.

Amigo do novo técnico, René só se recusa a comparar a relação que tem com o novo técnico às conversas que mantinha com Emerson Leão. “Estava tudo bem com o Leão e será tudo ótimo com o Ney. Será diferente porque são pessoas diferentes, mas não tivemos e não teremos nenhum problema”, apostou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*