“Não somos mercenários, somos profissionais”, diz Cafu sobre Ganso

Paulo Henrique Ganso finalmente teve o seu desejo atendido na madrugada da última sexta-feira e deixou o Santos para reforçar o São Paulo. No entanto, a sua ida para o Tricolor motivou protestos da torcida alvinegra e garantiu ao atleta a alcunha de ‘mercenário’ na cidade litorânea. Em meio aos xingamentos proferidos na Vila Belmiro, o ex-jogador Cafu recordou uma passagem semelhante a esta em sua carreira e saiu em defesa do jovem armador.

“O Ganso não vinha jogando bem no Santos por um motivo ou outro. Ele sofreu com contusões e o São Paulo vai dar esse espaço para ele. Ele tem que aproveitar esta oportunidade da melhor maneira possível. Espero que ele possa se recuperar rapidamente, porque quem vai ganhar com isso é o próprio São Paulo”, discursou o ex-atleta, que já foi criticado pelos próprios tricolores por ter trocado o time por um arquirrival.

Cafu se tornou ídolo no São Paulo e colecionou títulos nacionais e internacionais com a camisa tricolor. Porém, em 1994, o lateral decidiu deixar o Morumbi para reforçar o Real Zaragoza, da Espanha. Receosos com relação ao futuro do atleta longe da capital paulista, os dirigentes apresentaram uma cláusula em seu contrato com o time espanhol e o fizeram concordar em não se transferir diretamente para o Palmeiras, que também tinha interesse por sua contratação.

A passagem pela Europa foi curta e Cafu acertou a sua vinda para o Juventude, em 1995. A transferência do jogador para o Sul do País foi vista com normalidade pela torcida tricolor, mas o desenrolar da história despertou a ira dos são-paulinos. Na época, os gaúchos contavam com o mesmo investidor financeiro do Palmeiras e serviram apenas como uma ponte para o lateral reforçar a equipe alviverde até 1997.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Cafu defendeu o meia Paulo Henrique Ganso das críticas santistas: “Somos todos profissionais”

“O Ronaldinho saiu do Flamengo e foi visto como mercenário depois que fechou com o Atlético-MG. O Ronaldo preferiu o Corinthians do que o Flamengo e aconteceu a mesma coisa. O Adriano também passou por isso ao trocar o Corinthians pelo Flamengo. É normal o Ganso ir para o São Paulo e ser visto desta forma. Mas nós não somos mercenários. Somos profissionais que estamos buscando melhores condições de trabalho”, conluiu o capitão do pentacampeonato mundial de 2002.

 

Paulo Henrique Ganso foi regularizado pelo São Paulo na última sexta-feira e poderá estrear por seu novo clube assim que apresentar condições físicas de trabalhar com os demais atletas tricolores. O jogador sofreu uma lesão na coxa esquerda ao atuar pelo Santos e teve uma hipertrofia muscular descoberta em sua chegada ao Morumbi. Caso o diagnóstico médico se cumpra à risca, o meia deverá retornar aos gramados entre o fim de outubro e início de novembro.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*