Na contramão de rival, São Paulo sofre com grupo cada vez menor

O São Paulo não sofre do mesmo mal que o Palmeiras, seu adversário no domingo. Diferentemente do rival, que tem excesso de atletas, o elenco atualmente dirigido por Juan Carlos Osorio é cada vez menor. Além de venda de jogadores, o treinador colombiano também tem sido prejudicado por seguidas lesões.

Há pouco mais de três semanas no clube, ele viu três jogadores serem negociados. Os zagueiros Rodrigo Caio e Paulo Miranda foram para Valencia (Espanha) e Red Bull Salzburg (Áustria), respectivamente, e o volante Denilson passará a defender o Al Wahda (clube dos Emirados Árabes que também poderá ser reforçado pelo meia palmeirense Valdivia).

O próximo pode ser o também zagueiro Dória, cujo contrato se encerra na próxima terça-feira. Se o Olympique de Marselha não aceitar prorrogação de empréstimo, ele terá que voltar ao clube francês. Neste caso, o clássico de domingo, no Palestra Itália, seria sua última atuação com a camisa tricolor.

Para piorar a situação no sistema defensivo – que, além de Dória, conta atualmente apenas com Rafael Toloi e Edson Silva –, o jovem Lucão só se reapresentará na segunda-feira, depois de ganhar uma semana de folga por ter disputado o Mundial sub-20 com a Seleção Brasileira. Já Breno busca condicionamento físico ideal, o que ainda não tem data para ocorrer.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Juan Carlos Osorio viu três jogadores serem negociados e tem outros em recuperação no departamento médico

“Fico muito preocupado. Não conhecia com profundidade essa situação. Muitas propostas, jogadores com mente em outros clubes, talvez pensando em melhorar uma situação econômica. Agora, estou muito preocupado. Mais do que incomodado, tenho temor, porque precisamos de um elenco grande. Prefiro ter um elenco de 20, 25 jogadores, não 40. Mas 25 contentes e comprometidos com o São Paulo”, disse Osorio, na semana passada.

São escassas também as opções no meio-campo. A partir da próxima semana, a exemplo de Lucão, Boschilia também se reapresentará. Até lá, no entanto, o único armador à disposição é Paulo Henrique Ganso, já que Michel Bastos acusou dor muscular na coxa direita, no treinamento de quinta-feira, e deixou o campo mais cedo. Enquanto o colombiano lamenta, o novo treinador palmeirense, Marcelo Oliveira, trabalha para diminuir seu elenco.

A situação não aflige somente o comandante, mas também os próprios jogadores do São Paulo. “A gente fica feliz pelo que está acontecendo na carreira deles (jogadores que estão sendo vendidos), mas ficamos preocupados. Porque o Brasileiro e os outros campeonatos se ganham com elenco. Vamos ver o que a direção pode fazer para nos ajudar, para não sair mais ninguém, porque a gente precisa de todos”, cobrou o lateral direito Bruno.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Na contramão de rival, São Paulo sofre com grupo cada vez menor

  1. Na minha análise o excesso de jogadores que o Palmeiras possui só reflete na folha salarial do clube, visto que na tabela sua campanha está anêmica, ou seja, falta pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.