Muricy abandona “esquema da moda” e recorre ao 4-4-2 por Pato e Ganso

Muricy Ramalho tentou, apostou, insistiu, mas teve de aceitar: o esquema 4-2-3-1, adorado pelos treinadores na atualidade, não deu certo no São Paulo. Com ele, o Tricolor fracassou no Campeonato Paulista e virou uma incógnita para o Brasileirão. Mas o técnico encontrou uma solução. Para fazerGanso e Pato jogarem em alto nível, ele recorreu ao antigo 4-4-2. E funcionou.

A mudança aconteceu na semana que antecedeu a estreia contra o Botafogo. Osvaldo, que vivia boa fase neste início de temporada, foi sacrificado. O atacante deu lugar ao jovem armador Boschilia. O Tricolor perdeu velocidade e jogadas de linha de fundo, sobretudo pela esquerda, mas ganhou mais poder de criação no meio de campo.

Na nova formação, Ganso fica pela direita e Boschilia, na esquerda. Os meio-campistas têm liberdade total para trocar de posição a qualquer momento e tentar confundir a marcação. Ambos tiveram bom desempenho na vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, no Morumbi.

– O Boschilia divide as atenções dos marcadores com o Ganso – disse o comandante.

O mesmo acontece com Alexandre Pato. Luis Fabiano continua fixo na área, com a missão de atrapalhar os zagueiros, enquanto o atacante se movimenta pelos lados e pelo meio.

Foi assim que o camisa 11 passou por dois marcadores e colocou Douglas em condições de ampliar o placar. Isso também aconteceu no terceiro gol. Pato, mais recuado, disparou pela direita e serviu Ganso, pela esquerda. Já na área, ele apenas rolou para Luis Fabiano ampliar.

Desde que passou a contar com os reforços, Muricy vinha escalando o São Paulo no 4-2-3-1, com Pabón, Luis Fabiano e Osvaldo no ataque.

Assim que Pato foi liberado, entrando na vaga do colombiano, o treinador tentou uma nova formação, com o atacante atuando praticamente como um armador. Ganso acabou indo para o lado direito e, de novo, não rendeu.

– Estávamos muito estáticos. Quando ficamos assim é melhor para o adversário marcar. Em casa, precisamos nos movimentar. O que eu queria era mais movimentação do meio de campo para frente – afirmou Muricy.

A estratégia dá também ao treinador mais opções no banco. Osvaldo e Pabón viraram reservas de luxo e podem ser alternativas para duelos em que o técnico necessitar de mais velocidade.

A nova formação terá dois bons testes seguidos. O São Paulo joga fora de casa, contra o CRB, quarta-feira, pela Copa do Brasil. Já no domingo, pega o atual campeão nacional Cruzeiro, em Uberlândia, pelo Brasileirão.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.