Michel Bastos quer usar ‘jogo perfeito’ para São Paulo se reerguer

Tricampeão da Copa Libertadores da América, mandante no Pacaembu para mais de 30 mil torcedores e com um elenco ainda montado com estrelas. O São Paulo precisa encarar todos esses pesos do favoritismo para eliminar o César Vallejo (PER), às 21h45 desta quarta-feira, e entrar no Grupo 1 do torneio continental ao lado de River Plate (ARG), The Strongest (BOL) e Trujillanos (VEN).

E talvez a maior parte desta carga caia sobre Michel Bastos, primeiro capitão da equipe depois da aposentadoria de Rogério Ceni e jogador mais velho relacionado para o confronto contra a equipe peruana. O camisa 7 reconhece a pressão e promete encará-la após temporada tão turbulenta com a de 2015.

– A gente sabe que o único modo de trazer a torcida para nosso lado é a vitória. Precisamos acostumar a torcida a vencer de novo, assim como nós precisamos nos acostumar a vencer. É uma oportunidade de deixar uma boa impressão. Um jogo como este é perfeito para mostrar que o time está focado e querendo fazer tudo diferente do que foi no ano passado – prometeu o meia, ao LANCE!.

Michel, inclusive, foi um dos são-paulinos que terminou 2015 em baixa. O jogador decisivo do primeiro semestre havia dado lugar a uma peça instável, que chegou a se indispor com Juan Carlos Osorio e pedir silêncio a torcedores no Morumbi. Agora, ele quer vida nova, a começar pela mudança de posicionamento feita por Edgardo Bauza: trocar a ponta direita pela esquerda.

– Achei que estou melhor do lado esquerdo. Agora tenho mais liberdade para ir para o meio e armar. Contra o Red Bull, joguei na direita, bem aberto, encostando na linha. Assim pegava a bola de costas para o adversário toda hora. É mais difícil. Agora com mais liberdade posso tocar mais na bola, sou beneficiado com isso, por não ficar de costas o tempo todo e participo muito mais. Foram vários jogos no ano passado como ponta-direita em que também me saí bem, mas deixo o treinador. Ele achou melhor fazer essa mudança, que foi boa para a equipe. Espero que continue dando certo – destacou.

Na Libertadores de 2015, Michel fez dois gols e deu duas assistências, sendo decisivo para levar o São Paulo às oitavas de final. Nesta quarta, contra o César Vallejo, até mesmo se não marcar ele pode ver o Tricolor classificado, já que os paulistas têm a vantagem de um empate sem gols.

– Estou aqui para ajudar. A prioridade é a equipe ir bem e que, ao mesmo tempo, eu possa desempenhar um bom papel. Espero que a gente possa fazer um bom trabalho. Foi difícil para todos nós, mas vimos o esforço que foi feito para fortalecer o grupo, a chegada de um novo treinador e novos jogadores.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*