Michel Bastos lamenta recuo do São Paulo: “Foi uma opção do treinador”

Pela pressão durante o jogo, a vitória parecia o caminho mais lógico. O São Paulo, no entanto, recuou no fim e cedeu o empate ao Avaí. A mudança de postura ficou marcada pela entrada de Edson Silva no lugar de Thiago Mendes. Michel Bastos admite que o Tricolor deu espaço para os rivais após a substituição, mas disse respeitar a opção de Juan Carlos Osorio.

– Acho que tivemos ocasiões, procuramos a partida. Depois, foi uma opção do treinador. Precisamos respeitar e acatar. Ele quis botar mais um zagueiro e segurar. Mas acabamos tomando esse gol no final, não era o que a gente queria. Até pelo que mostramos durante a partida, merecíamos a vitória. É levantar a cabeça. Temos um clássico e precisamos de um bom resultado para seguir com essa dinâmica – disse o jogador.

Na próxima rodada, o São Paulo tem um clássico pela frente, contra o Palmeiras, domingo, às 16h. Para o meia, um dos melhores em campo, é a chance de o Tricolor se recuperar.

– Saímos frustrados pelo que a gente propôs. Nada melhor que um clássico para fazer um bom resultado. Vamos levantar a cabeça. Estamos em uma boa dinâmica – disse.

Hudson, autor do passe para o gol de Souza, acredita que a entrada de Edson Silva tenha sido natural diante das circunstâncias do jogo.

– Achei que foi natural. Eles colocaram o André Lima, que é um jogador mais alto. Então, o Osorio colocou o Edson, que é muito bom no jogo aéreo. Infelizmente, numa bobeira, eles marcaram o gol – finalizou o meia.

 

Fonte: Globo Esporte

4 comentários em “Michel Bastos lamenta recuo do São Paulo: “Foi uma opção do treinador”

  1. Michel Bastos como vc esta perdendo gols feitos, aprimore isso meu caro, e a opçao do Ozorio foi pessima, ainda mais colocando um zagueiro tao fraco como Edson Silva, é bonzinho pelo alto, mas por baixo é fraquissimo d+, e no entanto com a furada do Toloi e Doria e o atacante do Avai ficou cara a cara com Edson nao deu outra gol.
    Agora é escalar esse time direito contra as Pepas pq tem que ganhar para compensar esses 2 pontos jogados no lixo.

  2. Quem aqui lembra do Poy como treinador do SPFC. Invictos durante 47 partidas entre agosto de 1974 e abril de 1975. Só goleada de 1×0.
    Este é IGUALZINHO, só muda os bilhetinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.