Mesmo sem grande atuação, Lucas Evangelista comemora estreia

Principal novidade do São Paulo na partida contra o Atlético-MG, o meia Lucas Evangelista teve uma estreia apagada no Estádio Independência. Sem Ganso e Jadson, o técnico Ney Franco utilizou o garoto de 18 anos mais centralizado, sendo responsável pela armação das jogadas, mas a aposta foi ineficaz.

O posicionamento foi treinado na última sexta-feira no CT da Barra Funda e acabou sendo um dos fatores para atuação apagada de Lucas. O jogador ficou escondido atrás dos volantes do Galo e pouco teve condições de colocar seus companheiros na cara do gol.

Evangelista ficou 43 segundos com a bola nos pés de acordo com o Footstats, mas deu mole. Até ser substituído, aos 19 minutos do segundo tempo, logo após a expulsão de Denilson, o meia era o tricolor que mais perdeu bolas: 10.

Também não foi bem quando forçou as jogadas. Em 15 passes, acertou dez e errou cinco, apesar de não ter sido perseguido pelos atleticanos. Foram três faltas recebidas.

Lucas saiu para Ney Franco consertar a formação do time com um jogador a menos e deu lugar a Wellington. Ele estava ainda mais apagado no momento da substituição.

Não faltou vontade ao garoto, que esperava um Galo mais fragilizado em sua estreia. Ele acabou se apegando ao bom resultado ao analisar sua primeira partida pelo clube e mostrou discurso otimista.

– Sensação muito boa de estreia, empate na casa do Galo, saiu como a gente desejava – afirmou o jogador, após a partida no estádio mineiro.

Na quarta-feira, contra o Goiás, Lucas deve deixar o time titular. O técnico Ney Franco espera contar com os retornos de Ganso e Luis Fabiano. O meia está em fase final de recuperação de uma contratura muscular na coxa esquerda e já treina com bola. O centroavante tem um edema na coxa esquerda.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.