Membros de organizada depõem sobre invasão ao CT do São Paulo

Quatro integrantes da torcida organizada Independente prestaram depoimento na tarde desta segunda-feira sobre o inquérito instaurado pela Polícia Civil para apurar a invasão que aconteceu ao CT da Barra Funda, do São Paulo, no último sábado, quando Wesley, Michel Bastos e Carlinhos foram agredidos, houve roubos de bolas e camisas de treino. Intimados a depor, eles foram ouvidos e depois liberados pela delegada titular da Drade (Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva), Margarete Barreto.

Integrantes da torcida Independente prestaram depoimento na tarde desta segunda-feira (Foto: GloboEsporte.com)Integrantes da torcida Independente prestaram depoimento nesta segunda-feira (Foto: GloboEsporte.com)

Prestaram depoimento: Henrique Gomes, o Baby (presidente da facção), Alan Aquino de Souza (diretor da torcida), Genildo da Silva (vice-presidente), e Ricardo Maia, presidente do conselho da torcida. Três deles aparecem nas imagens dentro e fora do CT durante a ação.

A delegada não quis conceder entrevista após os depoimentos dos torcedores, pois a investigação ainda está no começo. Eram esperadas nesta segunda-feira as imagens das câmeras de segurança que gravaram a ação no CT, mas elas ainda não foram entregues pela diretoria do São Paulo. A polícia aguarda essas imagens para seguir com a investigação.

Quatro representantes do clube do Morumbi, incluindo dirigentes do departamento jurídico, também estiveram na delegacia nesta segunda-feira, mas para serem ouvidos sobre outro caso, relativo a ingressos. O depoimento deles estava previamente marcado e não tinha relação com a invasão. Por coincidência, dirigentes e torcedores acabaram se encontrando na delegacia.

A invasão

Wesley escoltado protesto são paulo (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo)Wesley é protegido por segurança durante invasão ao CT (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo)

No  último sábado, centenas de torcedores começaram a se reunir em frente ao CT por volta das 9h e invadiram o local às 11h, acabando com o treinamento (que foi reagendado para o período da tarde). Eles só saíram depois de quase 30 minutos e continuaram protestando do lado de fora do CT. Os principais alvos do protesto foram o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor executivo, Gustavo Vieira de Oliveira.

Segundo os torcedores, eles foram responsáveis pelo fraco planejamento do segundo semestre. Os principais jogadores da equipe foram vendidos e não houve reposição à altura.

Leco disse que o protesto teve cunho político.

– Os autores e idealizadores deste ato não me intimidam, muito pelo contrário. Uma coisa é a insatisfação da torcida pela situação no campeonato ou por uma derrota que todos sabem ser inaceitável (Juventude, na última quarta, pela Copa do Brasil). Outra é uma ação política arquitetada para abalar a administração do clube. Os idealizadores não querem o bem do São Paulo. Apostam no “quanto pior melhor”. Não vão triunfar. Quem pagou ônibus para a torcida vir ao CT? Quem incitou atos contra jogadores e funcionários? Vocês da imprensa devem investigar – afirmou o dirigente.

Questionado sobre o ocorrido no sábado, Henrique Gomes, presidente da torcida que estava no protesto, diz que não houve invasão ao CT. Ele também nega que o portão do centro de treinamento, danificado depois da ação da torcida, tenha sido forçado para ser aberto.

– Não foi invasão, foi um protesto legítimo. Ninguém forçou o portão. O protesto representou 20 milhões de torcedores espalhados pelo mundo, que há oito anos não aguentam mais a humilhação e a corrupção dentro do clube. Todos entraram e saíram pelo portão principal, nada foi depredado. O patrimônio público está intacto. A torcida acabou entrando no campo. O pessoal foi cbrar mesmo Michel Bastos, Carlinhos e o Wesley. Legítimo. Houve, sim, uns empurrões, uns petelecos, que não partiram da torcida Independente. Os vídeos mostram isso, as lideranças estavam levando os jogadores para o vestiário – disse.

2 comentários em “Membros de organizada depõem sobre invasão ao CT do São Paulo

  1. pesem com carinho antes de responder ,porque o que esta em jogo e o seu futuro

    o brasil merece ser governado pelo temer e sua turma ?

    foi para o temer governar que você foi para rua ?

    vamos pedir sua renuncia para podemos ir para eleições e salvar o brasil desses ratos

    serie B não e lugar de soberano

    pra sempre soberano

  2. Tudo bonzinho….tudo gente boa…tudo honesto!!!! Ah va pra PQP ….estavam representando 20 milhoes? so se for na zona que a mae desse canalha mora…..nao sou bandido e nao preciso que me representem..ainda mais se forem bandidos e sem vergonhas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*