Mais uma vez Aguirre precisa criar solução pelas pontas

Pelo sexto jogo seguido, Diego Aguirre precisará tirar um coelho da cartola para resolver um problema nas pontas. Rojas é desfalque certo após ter recebido o terceiro cartão amarelo e Everton, com uma fibrose na coxa esquerda, tem chances reduzidas de estar em campo contra o América-MG, às 16h de sábado, no Morumbi.

Para a ponta esquerda, onde Everton é titular absoluto, as principais opções são Reinaldo (com Edimar entrando na lateral) e Liziero. Na ponta direita, o mais provável é que a briga fique entre Everton Felipe e Régis (com Araruna entrando na lateral se Bruno Peres não estiver liberado para jogar).

Há ainda a possibilidade de Régis preencher a lateral e Araruna jogar como ponta. Foi o que aconteceu contra o mesmo América-MG no primeiro turno.

Tréllez, que melhorou o time ao entrar como ponta esquerda no segundo tempo do jogo contra o Bahia, corre por fora e também tem chance de aparecer. Veja como Aguirre solucionou (ou tentou solucionar) os problemas nos últimos cinco jogos:

Santos 0 x 0 São Paulo – Everton saiu com dores
De volta ao time titular após três jogos afastado para tratar um estiramento na coxa esquerda, Everton pediu para sair no fim do primeiro tempo. Ele sentiu a mesma coxa esquerda, mas 15 centímetros abaixo da lesão anterior. Segundo o clube, a cicatriz de um problema sofrido em 2015 voltou a incomodar.

Aguirre colocou Liziero no lugar dele. Quando o time tinha a bola, o jovem caía mais para o meio de campo, abrindo espaço para Nenê se posicionar como ponta esquerda. Sem a bola, era Liziero quem recompunha por ali. O Tricolor criou pouco nesta partida. Rojas, pela ponta direita, foi a principal válvula de escape da equipe.

São Paulo 1 x 0 Bahia – Everton machucado

Além de Everton, em recuperação de lesão, o São Paulo não contava com Reinaldo, suspenso. Diego Aguirre escalou Everton Felipe como ponta pela direita e deslocou Rojas para o lado esquerdo. O time criou muito pouco com essa configuração tática e só começou a melhorar quando os dois inverteram e Rojas passou a atuar pela direita, como de costume.

O Tricolor melhorou ainda mais depois que Tréllez substituiu Everton Felipe e jogou improvisado como ponta esquerda. Embora não tenha a característica dos outros pontas do elenco, o colombiano deu dinamismo ao ataque e estava na área puxando a marcação no lance do gol.

Atlético-MG 1 x 0 São Paulo – Everton machucado

Reinaldo começou como ponta esquerda, com Edimar na lateral. Na direita, Joao Rojas era o responsável pelas jogadas de fundo. No segundo tempo, Aguirre trocou Edimar por Liziero, devolvendo Reinaldo à função de lateral e fazendo com que o jovem revezasse com Nenê pelo lado esquerdo do ataque. Apesar de o gol não ter saído, o São Paulo criou muitas chances por aquele setor. Liziero, Nenê e principalmente Reinaldo jogaram bem.

São Paulo 1 x 1 Fluminense – Everton machucado

No primeiro jogo sem Everton, Diego Aguirre repetiu a estratégia que já havia dado certo contra o Corinthians: Edimar na lateral-esquerda e Reinaldo na ponta por aquele lado. A estratégia foi prejudicada pela expulsão de Diego Souza ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, Aguirre tirou Edimar e colocou Régis na ponta direita. Reinaldo voltou para a lateral-esquerda e Rojas foi atuar na ponta à sua frente. Deu certo: o gol de empate, marcado por Tréllez, saiu após grande jogada de Régis pela direita.

São Paulo 1 x 0 Ceará – Everton se machuca

Quando Everton sentiu a coxa esquerda no segundo tempo, Aguirre mexeu em três setores: mandou Régis a campo para atuar como lateral-direito, avançando Bruno Peres para a ponta direita e mandando Rojas para a ponta esquerda. Escolha certeira: as duas melhores chances da equipe depois disso foram com Bruno Peres aparecendo dentro da área. Em uma delas saiu o gol da vitória.

 

Fonte: Lance

6 comentários em “Mais uma vez Aguirre precisa criar solução pelas pontas

  1. Deu certo uma vez: contra o curintia. Como vemos nos resultados apresentados na matéria, o time não vai bem, jogando com laterais improvisados como atacantes. Vamos jogar em casa; contra o América que, com certeza, vai brigar pra não cair; o Morumbi deverá estar lotado e o S.Paulo, mesmo bastante desfalcado, é muito superior ao adversário. Tem mais: o Inter, quando empata em número de pontos, vem se mantendo à frente do S.Paulo por 1 gol a mais de saldo. Vai ser o momento – talvez o último – em que o time pode jogar para melhorar seu saldo de gols. Então, é deixar de improvisar, mesmo porque o Reinaldo pode muito bem atacar jogando em sua real posição e, pela direita o Regis idem. Nas pontas…dois ponteiros!!!

  2. Eu vejo essa questão pelo lado da recomposição, jogador que não está apto a recompor não entra na equipe titular. O único poupado disso é o Diego Souza. Não adianta ser bom na frente e não recompor. Tirem como base o Rojas, é ótimo na frente e bom na recomposição então é titular absoluto. A premissa do Aguirre é essa e não tem quem mude.

  3. ALGO ESTRANHO NO AR, PORQUE NINGUÉM SE MANIFESTA SOFRE O PORQUE NÃO COLOCAR O TORO E O HELINHO PELO MENOS NO BANCO?
    SERIA UM PROBLEMA CONTRATUAL?
    PAULO PONTES, VOCÊ PODERIA NOS AJUDAR A ENTENDER O ESTÁ ACONTECENDO!

  4. Bom dia Paulo.

    Não tem como se informar no Tricolor, o porque de não lançarem Toró e Helinho, até mesmo o Igor Gomes, não é possível que não tenha moleque da base que possa entrar e pelo jogar pra cima dos adversários como faz Everton e Rojas.

    Abraço

    • Concordo ,alias , Paulo Pontes vc sabe o motivo de Helinho e toro nunca ter tido um oportunidade,pois esses dois é mil vezes melhores q shailon,Lucas Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*