Luis Fabiano tem estilo brigador e empenho, mas excesso de ‘raça’ prejudica o São Paulo

Luis Fabiano corre, briga pela bola, entra em disputas no ataque, volta para batalhar na defesa, faz seus gols de um lado e evita outros atrás. Ganha aplausos de uma parte da torcida e vaias de outra. O estilo raçudo do camisa 9 são-paulino é perceptível na maioria dos jogos da temporada. Mas, na frieza dos números, esse mesmo estilo tem prejudicado a equipe.

Luis Fabiano pode, mais uma vez, desfalcar o São Paulo no Brasileiro. Se não se recuperar de uma contratura muscular sofrida contra o Vasco na última semana, ele ficará fora da partida contra o Atlético-GO, marcada para esta quarta-feira, às 21h50.

Se isso acontecer, será a quinta vez que o principal atacante são-paulino deixa o time no Brasileiro. Das quatro vezes em que foi desfalque anteriormente, três foram por suspensão e uma por lesão. Ele jogou apenas sete das 11 partidas do Brasileiro.

Luis Fabiano é um dos são-paulinos que mais é advertido com cartões. Muitas vezes, ele perde a cabeça ou reclama do juiz por não concordar com a marcação da arbitragem. Outras vezes, se irrita com seus próprios erros ou com os de seus companheiros.

A destemperança o leva também a cometer muitas faltas. O artilheiro do time é o segundo jogador mais faltoso do elenco. Ele para os adversário irregularmente duas vezes em média por jogo. E fez mais faltas (15) do que zagueiros, laterais e volantes. Só perde neste quesito para o volante Denilson, outro campeão do torneio de cartões e suspensões.

Na derrota para o Vasco, Luis Fabiano trombou com o zagueiro Dedé ainda no primeiro tempo. Depois, começou a sentir uma dor bastante incômoda na perna. Nos vestiários, reclamou aos médicos e ao técnico Ney Franco. “Se não puder jogar, tem jogador para substituir”, disse José Sanchez, chefe do departamento médico do São Paulo.

Sanchez ouviu que dava. E Luis Fabiano voltou ao segundo tempo, sem que ninguém nas arquibancadas sequer suspeitasse que ele estava machucado. Não impediu a derrota e, no dia seguinte, sentiu as dores voltarem mais forte.

“Ele tem uma contratura muscular, uma coisa simples, que está sendo tratada”, afirmou o médico. “Se ele acordar amanhã [nesta terça] assintomático [sem dores], vai a campo treinar e pode jogar. Mas se estiver com dor, está vetado”, explicou Sanchez.

Para o médico, o fato de Luis Fabiano ter voltado para o segundo tempo e jogado até o fim não influenciou nas dores que ele sentiu no dia seguinte.

Enquanto se recupera (passou a última segunda-feira pedalando em uma bicicleta ergométrica no clube), Luis Fabiano teve de responder críticas da torcida. A maior organizada do clube, a Independente, está insatisfeita com o fato de não poder contar com o atacante nos momentos mais decisivos.

Pelo Twitter, os torcedores organizados protestaram e ironizaram a torcida “comum” por gritar o nome do atacante mesmo durante derrotas. Luis Fabiano prometeu que continuará se entregando ao máximo pelo São Paulo.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*