Luis Fabiano pode se tornar 2º maior artilheiro do Morumbi

Não há, entre os maiores goleadores da história do São Paulo, quem tenha marcado gols dentro e fora do Morumbi com a mesma frequência de Luis Fabiano. De volta à Seleção Brasileira, o camisa 9 pode dar nesta quarta-feira, contra o Bolívar, às 22h, na estreia do time na Libertadores, mais um importante passo rumo ao topo da artilharia no Tricolor. A partida vale o ano para o clube, que tenta conquistar a América pela quarta vez.

Luis Fabiano começou 2013 como de costume. No sábado, contra o Mirassol, fez o primeiro gol do São Paulo na temporada. Já são 90 marcados pelo Fabuloso no Morumbi, com a camisa do clube. Se fizer pelo menos mais nesta quarta-feira, empata com França e Müller, com 91, que detêm a segunda posição no ranking dos artilheiros do estádio. Se anotar dois ou mais, se isolará no posto, e terá como próxima meta alcançar Serginho Chulapa, líder com 135. Em média de tentos por jogo, Luis Fabiano é o maior artilheiro.

Motivação para alcançar mais esse feito não falta. Nesta terça-feira, Luis Fabiano apareceu na convocação da Seleção Brasileira, na primeira lista do técnico Luiz Felipe Scolari. Para o atacante, meta cumprida após o retorno ao São Paulo.

– Muito feliz com o retorno à Seleção. É importante ser chamado na primeira convocação do novo treinador, fico contente. Vestir a camisa do Brasil sempre foi um dos meus objetivos – disse, ao site oficial do clube.

Luis Fabiano era lembrado constantemente na Seleção Brasileira sob o comando de Dunga. Com ele, foram 31 jogos e 22 gols. O bom índice resultou na conquista da camisa 9 para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Desde então, foi convocado por Mano Menezes para o Superclássico das Américas do ano passado, e disputou uma partida.

Com o respaldo de Scolari, renasce a possibilidade de Luis Fabiano manter a camisa 9 para a Copa de 2014, no Brasil. O mais beneficiado de toda essa situação é o São Paulo, que terá o principal artilheiro do time com mais uma motivação para anotar gols e quebrar recordes.

Nesta quarta, o São Paulo faz o jogo de ida pela primeira fase da Libertadores. Na próxima quarta, jogará em La Paz (BOL), para definir a classificação à fase de grupos. Até lá, se mantiver a média, o próximo passo de Luis Fabiano será o topo do Morumbi.

Artilharia no Morumbi

1º: Serginho Chulapa – 188 jogos – 135 gols – 0,72 gol/jogo
2º: França – 146 jogos – 91 gols – 0,62 gol/jogo
3º: Müller – 187 jogos – 91 gols – 0,49 gol/jogo
4º: Luis Fabiano – 101 jogos – 90 gols – 0,89 gol/jogo
5º: Raí – 191 jogos – 72 gols – 0,38 gol/jogo
6º: Careca – 95 jogos – 69 gols – 0,73 gol/jogo
7º: Rogério Ceni – 507 jogos – 63 gols – 0,12 gol/jogo
8º: Renato – 148 jogos – 55 gols – 0,37 gol/jogo
9º: T. Guerreiro – 81 jogos – 52 gols – 0,64 gol/jogo
10º: Dodô – 83 jogos – 49 gols – 0,59 gol/jogo

Artilharia geral no São Paulo

1º: S. Chulapa – 399 jogos – 242 gols – 0,61 gol/jogo
2º: Gino Orlando – 453 jogos – 233 gols – 0,51 gol/jogo
3º: Teixeirinha – 525 jogos – 189 gols – 0,36 gol/jogo
4º: França – 327 jogos – 182 gols – 0,56 gol/jogo
5º: Luizinho – 263 jogos – 173 gols – 0,66 gol/jogo
6º: Müller – 387 jogos – 160 gols – 0,41 gol/jogo
7º: Luis Fabiano – 217 jogos – 157 gols – 0,72 gol/jogo
8º: Leônidas – 211 jogos – 144 gols – 0,68 gol/jogo
9º: Maurinho – 347 jogos – 136 gols – 0,39 gol/jogo
10º: Raí – 393 jogos – 128 gols – 0,32 gol/jogo

Luis Fabiano e o Morumbi

São Paulo 2×0 River Plate (ARG)
3/12/2003: Na semifinal da Copa Sul-Americana de 2003, o Tricolor venceu o jogo no tempo normal, mas acabou eliminado na disputa por pênaltis. No entanto, o que marcou a partida foi o confronto entre os jogadores das duas equipes. Na confusão, Luis Fabiano deu uma voadora nas costas de um dos atletas argentinos e foi expulso de campo. Na saída para o vestiário, ele afirmou: “Entre brigar e bater o pênalti, eu prefiro brigar”.

Brasil 2×1 Uruguai
21/11/2007: Em duelo válido pelas Eliminatórias para a Copa de 2010, Luis Fabiano brilhou no Morumbi. O Brasil perdia para o Uruguai por 1 a 0, quando o atacante entrou em ação. Ele marcou duas vezes e garantiu uma importante vitória ao time de Dunga. A atuação garantiu a Luis Fabiano uma sequência como titular e a vaga na Copa do Mundo. Em um dos gols, ele, que ainda estava no Sevilla, foi comemorar no símbolo do São Paulo.

Apresentação no Morumbi
29/3/2011: Luis Fabiano foi contratado no começo de março e, no fim do mês, chegou ao Brasil para ser apresentado à torcida. A diretoria preparou uma grande festa no Morumbi, em uma noite de terça-feira. O evento ocorreu dois dias depois de Rogério Ceni marcar o centésimo gol da carreira, fato que impulsionou a presença do público. Com portões abertos, o estádio recebeu mais de 40 mil são-paulinos.

São Paulo 2×0 Mirassol
19/1/2013: No último sábado, na estreia do Tricolor nesta temporada, Luis Fabiano mostrou que seu faro de gol continua em dia. Mais de um mês depois de seu último jogo (dia 5 de dezembro de 2012, contra o Tigre, na Argentina), ele abriu o placar logo na primeira etapa. O camisa 9 do São Paulo terminou o ano passado como artilheiro do time (31 gols) e já inicia 2013 dando sinais de que vai se manter como principal goleador.

Em 2004, Fabuloso foi artilheiro da Liberta

Luis Fabiano volta a jogar nesta quarta uma partida de Libertadores, o que não acontece desde 2004. Naquele ano, ele foi o destaque do time e terminou a competição como artilheiro, com oito gols marcados.

No entanto, o São Paulo não obteve o mesmo sucesso. A equipe, que era comandada por Cuca, caiu na semifinal do torneio para o Once Caldas (COL). Depois de um 0 a 0 no Morumbi, o Tricolor foi derrotado por 2 a 1 na Colômbia, com um gol sofrido nos minutos finais, e deu adeus ao sonho de conquistar o então tricampeonato, que viria na temporada seguinte.

Em 2004, o Tricolor jogava sob pressão, já que a torcida passou uma década esperando o retorno à competição. Logo após a eliminação, Fabuloso foi chamado de pipoqueiro por parte da torcida. Não demorou muito tempo para que ele deixasse o clube rumo ao Porto.

No primeiro jogo no Morumbi, contra o Cobreloa (CHI), Luis Fabiano foi decisivo para a vitória por 3 a 1 e marcou dois gols. Nos outros dois jogos da fase de grupos em casa, o atacante marcou mais três gols e encaminhou a artilharia.

Nos dois duelos das quartas de final, fez três gols contra o Deportivo Táchira (VEN) e não conseguiu ajudar contra o Once Caldas.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*