Luis Fabiano deixa sua marca e São Paulo vence amistoso

O atacante Luis Fabiano convive com dois dilemas: a confiança e o  oposto. No amistoso diante do Londrina, nesta quarta-feira, o camisa 9 foi o foco das atenções. Não apenas por abrir o placar da vitória tricolor por 2 a 1, mas também por não ter comemorado o gol e ter saido irritado de campo em razão da desvalorização no clube. Já o meia Roni, estreante da noite, ficou extasiado ao ir às redes. Neílson diminuiu para os paranaenses.

Agora, o São Paulo foca ao Campeonato Brasileiro, no jogo de estreia diante da Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, neste domingo.

FABULOSO E O DILEMA

Era amistoso. Para o Londrina, foi uma partida para mostrar o seu valor diante de uma das potências do futebol brasileiro. Para o São Paulo, o confronto serviu de preparação para o Campeonato Brasileiro. A torcida paranaense fez uma linda e grande festa nas arquibancadas. Antes do jogo, honrarias aos dois lados. Pelo lado do Tricolor, o meia Jadson foi contemplado com uma placa por ter nascido em Londrina e ser o orgulho dos moradores da região. Já cada jogador do time mandante recebeu uma faixa em menção ao título do interior do estado.

Em campo, o técnico Ney Franco optou por escalar o time no 4-4-2. O atacante Silvinho, que entrou na vaga do machucado Osvaldo, atuou pelo flanco esquerdo do gramado. E, no primeiro lance, Dirceu cometeu falta dura e recebeu amarelo. Ao longo do primeiro tempo, o camisa 22 foi insinuante, não sentindo o peso da camisa são-paulina em seu segundo jogo pela equipe.

O volante Rodrigo Caio, que ganhou a vaga de Wellington no período de treinamentos, se destacou na equipe. Na partida, Denilson ficou preso à marcação, enquanto o jovem teve mais liberdade para chegar ao ataque. No setor de criação, Jadson foi participativo e flutuou pelos dois lados. Por vezes, trabalhou bem com Luis Fabiano, que buscou bastante o jogo fora da área e, às vezes, apareceu mais à frente do que o Fabuloso.

Após um bom início de jogo do Londrina, que contou com erros de posicionamento da defesa tricolor, o São Paulo passou a dominar as ações ofensivas. O meia Maicon dos paranaenses foi bem em chutes de longa distância. Douglas ficou a reticente à marcação, enquanto Carletou apareceu no ataque. E, dos pés do lateral-esquerdo surgiu o cruzamento, na medida, para cabeçada de Luis Fabiano. Na comemoração, o camisa 9 foi abraçado por todos os jogadores do elenco, mas não esboçou sorriso ou celebrou com o típico “parado na esquina”.

O Tricolor ditou o ritmo do jogo no meio-campo, com bons toques. Já o Londrina apostava na rapidez do seu ataque, mas perdeu o ímpeto com a ascenção tricolor ao longo da partida.

TEMPO DAS ESTREIAS

Na etapa final, o técnico Ney Franco preservou os titulares já pensando no confronto diante da Ponte Preta. Por isso, só manteve o goleiro Denis para a etapa final e promoveu as estreias dos jogadores da base e também dos reforços que vieram do Mogi Mirim: o meia Roni e o lateral-direito Caramelo. Para mostrar trabalho, a equipe foi mais incisiva, diminuiu melhor os espaços dos paranaenses e chegou mais ao ataque.

E, quem entrou com o ímpeto “nas alturas” foi o meia Roni. O jogador recebeu a bola na entrada da área, limpou a marcação e fuzilou o goleiro Danilo. Na comemoração, tentou ser “liso” ao tentar driblar os companheiros na celebração, em vão. Logo depois, o Londrina se aproveitou da deficiência tricolor, a jogada aérea, para diminuir a vantagem são-paulina com Neílson.

Após o tento,a o Tricolor conseguiu controlar a partida sem dificuldades, mas recuou demais. Aloísio e Caramelo foram bem participativos o longo da partida. O técnico Ney Franco até teve a oportunidade de sacar Régis para colocar outro zagueiro, deixando a equipe no 3-5-2. O Londrina foi bem disciplinado taticamente e esboçou uma pressão nos minutos finais, principalmente com o rápido Maicon, mas o Tricolor conseguiu se segurar.

LONDRINA 1 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Data e hora: 22/5/13, às 19h15
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior
Assistentes: Aristides Pereira Silva Junior e Diego Schitkovski
Cartões amarelos: Douglas (SPA); Dirceu, Bruno (LON)
Gols: Luis Fabiano, aos 18’/1ºT (0-1); Roni, aos 11’/1ºT (0-2); Neílson, aos 14’/2ºT (1-2)

LONDRINA: Danilo; Maicon, Dirceu, Gilvan e Wendel; Diogo (Silvio – 22’/2ºT), Bruno (Serginho Paulista – 30’/2ºT), Germano e André Lima (Murilo – 13’/2ºT); Neílson (Alexandre Oliveira – 37’/2ºT) e Wéverton (Baiano – 26’/2ºT). Técnico: Claudio Tencati.

SÃO PAULO DO PRIMEIRO TEMPO: Denis; Douglas, Lúcio, Edson Silva e Carleto; Denilson, Rodrigo Caio, Maicon e Jadson; Silvinho e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

SÃO PAULO DO SEGUNDO TEMPO: Denis (Léo – 31’/2ºT); Caramelo, Paulo Miranda, Rhodolfo e Juan; Allan, Wellington, Roni e Lucas Evangelista; Aloísio e Régis (Diego – 37’/2ºT).

2 comentários em “Luis Fabiano deixa sua marca e São Paulo vence amistoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*