Luis Fabiano controla os nervos e alcança sequência rara sem cartão e lesão

Depois de um ano em que foi assolado por lesões e cartões (amarelos e vermelhos), o atacante Luis Fabiano chega ao final da temporada como peça fundamental do São Paulo que tenta o bicampeonato da Copa Sul-Americana e o hepta do Campeonato Brasileiro. Além de ter feito gol em quatro de seus últimos cinco jogos, o artilheiro do time no ano tem chamado atenção pelo autocontrole que o permitiu atingir uma sequência rara de cinco partidas sem tomar cartão.

Luis Fabiano foi advertido pela última vez pela arbitragem no jogo contra o Bahia, no Morumbi, há exatamente um mês. Na temporada de 2014, ele conseguiu apenas uma vez ficar mais de cinco jogos sem tomar cartão. No meio da sequência, porém, acabou tendo uma grave lesão muscular que o deixou no estaleiro por quase três meses.

No clássico contra o Palmeiras, no último domingo, ele escapou de tomar um amarelo totalmente desnecessário ao ensaiar tirar a camisa na hora de comemorar um gol. Com metade do dorso para fora, pensou melhor, voltou atrás e desistiu do gesto, que sempre leva seu autor a ser advertido.

“Não sei por que tem isso no futebol de hoje”, reclamou o técnico Muricy Ramalho. “No meu tempo ninguém tirava a camisa. É uma coisa que não existe, o cara tem que vibrar, mas não tirar a camisa, prejudicar o patrocinador e tomar um cartão de graça.”

Durante a partida, um clássico quente no qual o São Paulo se viu pressionado em casa por longos vinte minutos, Luis Fabiano foi provocado pelos adversários, mas evitou se meter em bate-bocas intensos. De acordo com Muricy, o novo comportamento começou a aparecer depois que o atacante foi expulso por agredir um rival no Morumbi, pela Sul-Americana.

O cartão vermelho o tirou de três jogos na competição, além de lhe acarretar uma multa pesada imposta pela diretoria, justamente no momento em que Luis Fabiano lutava para voltar ao time titular. Ele só poderá jogar novamente pelo torneio na quarta-feira, quando o São Paulo enfrentará o Atlético Nacional, na Colômbia.

“Ele sofreu muito com a expulsão e está se controlando”, disse Muricy. “Ali os jogadores entram em campo e sabem que ele é cabeça quente e vêm pra provocar. Mas ele tem que estar preparado pra isso, e está suportando bem.”

Reforço muscular

E as lesões, que contribuíram para a baixa presença do atacante na temporada (ele esteve em apenas 61% dos jogos de sua equipe em 2014), também parecem ter deixado em paz o sistema muscular de Luis Fabiano, que completou há dez dias 34 anos.

A boa fase já o levou até a dizer publicamente que gostaria de renovar contrato com o São Paulo, logo depois de ver seu nome envolvido em notícias sobre uma possível transferência ao Flamengo. Seu vínculo atual vence no final de 2015. Sempre muito celebrado pela torcida no Morumbi, ele tem mostrado que, com a cabeça no lugar e longe de lesões, é um centroavante muito efetivo, como poucos em atividade no Brasil.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*