Lúcio é expulso e o São Paulo naufraga contra o Atlético-MG

E o Galo forte “se vingou”… Depois de tomar sufoco nos primeiros minutos e sair atrás no placar desta quinta-feira, o Atlético-MG virou para cima do São Paulo: 2 a 1, no Morumbi. O Tricolor, que tinha tudo para viver uma noite feliz, teve o zagueiro Lúcio expulso no primeiro tempo e se perdeu no duelo. E o torcedor atleticano, que era minoria no estádio, fez festa e está perto de comemorar mais, já que o time decide a vaga para as quartas de final, na póxima semana, em Belo Horizonte.

Derrotado pelo próprio adversário na última rodada da fase de grupos, os alvinegros mostraram bastante maturidade para aproveitar as chances. Já o time do Morumbi, que começou a todo vapor, precisará vencer o rival por dois gols de diferença no Independência. Caso vença por um tento, os são-paulinos precisarão marcar mais de duas vezes para chegar às quartas. Empate, dá Galo.

O alento para o são-paulino é a volta do atacante Luis Fabiano, liberado após quatro jogos de suspensão. O Atlético-MG aposta na força de sua torcida: o time está invicto na Arena Independência, local do jogo de volta.

Primeiro tempo: Lúcio prejudica o Tricolor

Tinha tudo para ser 45 minutos perfeitos para o São Paulo. Torcida vibrando, time mordendo e um Atlético-MG recuado, com “medo” e jogando um futebol apático. Até os 20 minutos, este foi o cenário no Morumbi. Mas, com dois lances para cartões amarelos que resultaram em uma expulsão são-paulina, o Galo ressurgiu, empatou e tomou conta do jogo.

Apesar dos dois gols e o empate em 1 a 1 na etapa inicial, foi o cartão vermelho tomado por Lúcio que acabou sendo decisivo no primeiro tempo. Os donos da casa, embalados pela torcida, começaram a mil por hora. Bastaram oito minutos de pressão para a bola entrar.

Em boa jogada de Aloísio pelo lado direito, Ganso recebeu, deixou Réver e Richarlyson no chão e deu um belo passe para Jadson. Tranquilo, o meia só tocou no canto esquerdo de Victor. A blitz apenas começava.

Substituto de Aloísio, que saiu com uma lesão muscular, Ademilson foi o mais acionado. Apesar de bem posicionado, o garoto cansou de perder gols. Um deles, sozinho na pequena área e que foi chutado por cima da meta. E ainda foram mais três chances perdidas…

Mas o baque para o Tricolor ainda estava por vir. Lúcio fez falta grotesca em Bernard. Já com o cartão amarelo, levado minutos antes, acabou expulso aos 35.

Aí o Galo cresceu. E cresceu muito: seis minutos depois da saída do experiente zagueiro, Ronaldinho aproveitou cruzamento de escanteio e cabeceou no canto esquerdo de Rogério Ceni.

O domínio passou a ser mineiro e o árbitro encerrou o primeiro tempo com um São Paulo atordoado em campo.

Segundo tempo: Domínio atleticano

E a etapa final começou como terminou a inicial, com pressão do Galo. Com todo time do São Paulo no campo de defasa, os atleticanos ficaram com ampla posse de bola. Tocou de pé em pé, teve paciência. Aos 14, a recompensa chegou: Marcos Rocha acionou Tardelli, que se antecipou a Rhodolfo e bateu forte para rede do capitão são-paulino. Silêncio no Morumbi…

Com um a menos, o Tricolor ficou “na dele”. Assustou em uma avançada rápida ou outra de Osvaldo.

Em desvantagem, os donos da casa passaram a sair mais para o jogo à partir dos 20. Mesmo assim, com o receio de tomar um contra-ataque, não conseguiu criar grandes perigos para a zaga mineira.

Se as coisas já não iam bem, o técnico Ney Franco teve mais problemas. Rhodolfo, que tinha entrado na vaga de Ademilson, vindo do banco para o lugar de Aloísio lesionado, também sentiu um problema muscular e teve de sair de campo carregado pelos companheiros.

O Atlético ainda incomodou e manteve o controle da partida até o final. Mesmo assim, o 2 a 1 prevaleceu. Nos minutos finais, ainda perdeu uma boa chance com Rosinei.

E o Galo leva uma baita vantagem para Belo Horizonte. Ainda dá, Tricolor?

Jogo da volta

As duas equipes voltarão a se enfrentar agora na próxima quarta-feira, no Independência. Antes disso, os times jogam pelos seus Estaduais. Os paulistas entrarão em campo contra o Corinthians, no próximo domingo, pelas semifinais do Paulistão. Já o Galo, jogará contra o Tombense, pelo Campeonato Mineiro, no mesmo dia, também pelas semis.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 ATLÉTICO-MG

LOCAL: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
DATA/HORÁRIO: 2/5/2013, às 20h15
ÁRBITRO: Antonio Arias (PAR)
ASSISTENTES: Carlos Cáceres e Darío Gaona (PAR)

Público e renda: 57.401 pagantes / R$ 2.971.070,00
Cartões amarelos: Marcos Rocha, Leandro Donizete, Bernard e Josué (Atlético-MG)
Cartões vermelhos: Lúcio, 35’/1°T (São Paulo)
GOLS: Jadson, aos 8’/1°T (1-0); Ronaldinho Gaúcho, 41’/1°T (1-1); Diego Tardelli, 14’/2°T (1-2)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e P.H.Ganso; Osvaldo e Aloísio (Ademilson, 11’/1°T; Rhodolfo, 37’/1°T; Douglas, 27’/2°T). Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Gilberto Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Josué, intervalo), Diego Tardelli (Rosinei, 40’/2°T), Ronaldinho Gaúcho e Bernard (Luan, 33’/2°T); Jô. Técnico: Cuca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*