Longe e contra ‘desconhecido’, Osorio pode provar ‘perfil estudioso’

Desde que o interesse do São Paulo tornou-se público, a expressão “Juan Carlos Osorio tem perfil estudioso” ecoou entre dirigentes, jornalistas e torcedores. Neste sábado, às 16h30, o colombiano poderá provar diante de um rival pouco tradicional e em um estádio acanhado que realmente estudou com afinco o futebol brasileiro.

O duelo contra a Chapecoense pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro será o primeiro teste de fogo para Osorio. Desde a logística para chegar à Arena Condá, em Chapecó, até ao estilo de jogo da equipe comandada por Vinícius Eutrópio.

Para a primeira tarefa, o Tricolor enviou parte da delegação antecipadamente à cidade, que costumeiramente tem condições climáticas adversas que atrapalham o pouso de aviões. Os horários dos voos também não ajudam: a volta, por exemplo, será às 4h de sábado para domingo.

Para a segunda, Osorio certamente contou com o apoio do coordenador técnico Milton Cruz, mas não deixou de fazer sua parte assistindo a jogos da Chape e anotando tudo em papéis que carrega para todo lado e com cuidado em uma pasta branca.

– No jogo da Chapecoense contra o Santos entendi como jogam em casa. Uma bola longa do goleiro para Camilo (o meia não deve ser titular) e Apodi usou a perna esquerda sendo destro. O mesmo com Dener na esquerda. É um futebol de bolas diretas e uma chance de mostrar que o São Paulo pode jogar como visitante – explicou o “estudioso”.

Osorio conhece bem o São Paulo mesmo com menos de duas semanas de trabalho, por isso confia que o tabu de dois meses sem vitórias fora de casa pode ser quebrado hoje. Mas o técnico agora também conhece o Brasileirão e não se ilude com a diferença de tradição entre o Tricolor e a Chapecoense, seu novo alvo.

– Creio que o futebol contemporâneo está muito nivelado. O Brasileiro é muito competitivo, muito mais agora que vejo outros jogos. São muitos jogadores bons e qualquer time pode ganhar do outro, por isso clubes sem tanta tradição podem estar onde estão. É preciso apenas umGOL de diferença para ganhar, uma bola parada pode decidir, uma transição rápida bem feita – alertou “El Profe”.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.