Leco manifesta apoio e mantém no cargo assessor que ofendeu jogadores

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva se manifestou publicamente nessa sexta-feira, no CCT da Barra Funda, sobre as ofensas feitas por um de seus assessores, Rodrigo Gaspar, a jogadores e a Milton Cruz. As mensagens, publicadas na rede social Twitter após a derrota por 1 a 0 para o The Strongest, na última quarta-feira, foram deletadas após a repercussão negativa do caso. Segundo o mandatário tricolor, popularmente conhecido como Leco, o assessor reconheceu que cometeu um erro e será mantido no cargo sem sofrer sanções.

Leco reiterou que as opiniões expressas por Gaspar “não refletem o pensamento” da cúpula são-paulina, mas disse “prestigiar publicamente” o assessor em meio à polêmica. “Conversei com ele, analisamos e foi verdadeiramente um erro, um equívoco cometido pela cabeça quente de alguém que é um dirigente, uma pessoa correta, e quer se redimir desse erro”, afirmou.

O jornal Folha de S. Paulo fez uma cópia das mensagens antes de Gaspar deletá-las do perfil no Twitter. Nelas, o assessor diz que Milton Cruz, atual analista de desempenho do clube, e Michel Bastos são “ervas daninhas” e “fazem mal ao ambiente do clube”. Ele ainda chama Centurión de “piada” e classifica Rodrigo Caio como “jogador de condomínio”. O Tricolor havia comunicado na quinta-feira que Gaspar ocupa um cargo político e que as declarações dadas não manifestam a posição da diretoria, uma vez que foram feitas em uma conta pessoal.

O presidente são-paulino, que viajou ao Rio de Janeiro na quinta-feira para cumprir agenda na CBF, acompanhou todo treino comandado pelo técnico Edgardo Bauza nessa sexta-feira. Ele destacou que a presença na atividade se deu no sentido de “manifestar toda a nossa esperança de que o São Paulo possa rever o insucesso [contra o Strongest] e ir em busca da classificação” à próxima fase da Copa Libertadores.

Leco também ignorou os xingamentos proferidos pelos torcedores no Pacaembu e agradeceu pelas “manifestações de apoio, de prestígio e a presença nos jogos”. “Tenho certeza que vamos superar esse mau momento que vivemos e que nem é tão grandioso, mas que precisa ficar para trás para retomarmos nosso caminho de vitórias”, concluiu.

5 comentários em “Leco manifesta apoio e mantém no cargo assessor que ofendeu jogadores

  1. A gestão Leco se aproximada rapidamente da gestão Aidar, um erro atrás do outro, contrato com comissão (Gustavo), mau planejamento ou melhor, ausência de planejamento, diretoria fraca, voos da alegria, me lembra um passado recente e que nos levou a essa situação. O mínimo que um presidente decente e com autoridade deveria ter feito, era ter demitido ontem esse assessor.

  2. Realmente, o Gaspar foi afoito nos comentários. Como está no exercício de um cargo importante, não poderia ter se manifestado com essa veemência. Contudo, eu conheço o Rodrigo e sei que o seu amor pelo São Paulo se posiciona muito além da liturgia do seu cargo. E indo direto aos finalmente, ele não disse nenhuma mentira. Eu assino em baixo de tudo o que ele falou… tudo mesmo!

  3. Como pode isso ??? A falta de respeito desse infeliz vai ser corroborada pela diretoria ??
    Tinha que perder o cargo imediatamente. Em qualquer instituição séria já teria sido desligado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*