Leco descarta renúncia e é pressionado pela negociação de Diego Souza

A reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo desta terça-feira teve momentos de muita tensão. Pressionado por parte da torcida, o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva descartou sob qualquer hipótese renunciar ao cargo. Ele negou ter recebido lista de assinaturas contra sua gestão e afirmou jamais ter cogitado a possibilidade de sair antes do término se seu mandato, em 2020.

Primeiro a falar na reunião, o presidente também deve entrar com uma representação no Conselho de Ética contra o conselheiro Sidney Costa Gonçalves, que o teria acusado de receber supostas comissões em negociações em um grupo de whatsapp.

Leco vai criar uma comissão com três conselheiros para acompanhar de perto as coisas do futebol. Nesta comissão estarão os conselheiros Kalef João Francisco, José Carlos Ferreira Alves e Jaime Franco.  Eles deverão frequentar o CT da Barra Funda e supervisionar as atividades, principalmente as negociações de jogadores.

Uma lista com assinaturas pedindo a renúncia de Leco, que seria apresentada nesta reunião do Conselho, não o foi. Ela continuou circulando pelo plenário em busca de mais adesões.

Ainda no encontro, após o discurso de Leco, a mesa leu o relatório apresentado pelo Conselho Fiscal. A gestão foi muito questionada. Entre os principais problemas apresentados está o departamento de futebol. Um relatório apontou absurdos na contratação de Diego Souza. De acordo com os valores apresentados pelo Conselho, o clube precisou desembolsar: R$ 10 milhões para o Sport; R$ 1 milhão em contrato luvas; R$ 1 milhão em imagem e R$ 1,46 milhão de comissão para dois agentes: Fabio Mello e Brazil Soccer, de Eduardo Uram.

Esse é o grande ponto: comissão para dois agentes. O que faz crer que o modus operandi permanece inalterado. Foi assim na era Juvenal Juvêncio, se aprofundou no período de Carlos Miguel Aidar e continua na gestão Leco. O São Paulo continua precisando pagar comissão para agentes para contratar um jogador.

O pior, pelas informações que recebi, foi o Leco, muito nervoso, já começando a queimar o Cuca. Ao ser questionado da operação Diego Souza, que foi dado “de graça” ao Botafogo, culpou Cuca, pois o técnico disse não querer contar com o atleta. Durma-se com um barulho destes

 

 

Paulo Pontes

16 comentários em “Leco descarta renúncia e é pressionado pela negociação de Diego Souza

  1. Ajudaria se as pessoas que conhecem, citassem os nomes dos conselheiros e pra qual time eles torcem. Ja encheu o saco também ficar lendo acusação pela metade enquanto o clube se afunda.

  2. Paulo Pontes, boa tarde.
    Eu não conheço o estatuto do São Paulo FC, até pq não socio, sou apenas socio torcedor.
    Faço uma pergunta a vc que é socio e conhece o estatuto do São Paulo FC, se o presidente não cogita uma renuncia, os socios não tem direito de demitir-lo ( Ou seja fazer o Impeachment do presidente )?
    Grato
    Carlos

    • Carlos, os sócios não tem poder algum. O máximo que pode acontecer é juntar 1.200 assinaturas, o que exigiria o presidente do CD convocar uma reunião para os conselheiros votarem a pauta sugerida pelos sócios (por ex. destituição de Leco). Se metade mais um dos conselheiros votarem contra, fica arquivado. Portanto, os sócios só servem para pagar a mensalidade do clube.

  3. Imaginando que Leco renuncie.
    Quem será o novo presidente?
    Algum dos são paulinos que aqui pedem sua renuncia e são contra a atual administração tem um nome ?
    Qual?
    Que me desculpem os associados sinceramente são paulinos que sofrem, mas, como venho postando neste espaço há anos, vejo o quadro associativo como verdadeiro culpado da situação que se arrasta nos últimos 10 anos e da presença deste Sr. como presidente.
    Sempre que surgiram ideias para mudanças estruturais mais profundas como a participação do sócio torcedor nas eleições, apelou-se para o estatuto, que restringe uma série de atitudes e iniciativas.
    Ora, estatuto é mutável quando há vontade política, logo, não existe e nunca existiu vontade política dentre os associados, que temem perder privilégios em uma eventual mudança.
    E olhe que a coisa la dentro é tão mesquinha e pobre que privilégio é ingresso para show e trens da alegria, etc… típico de unhas de fome mas que se acham donos do clube, afinal em terra de cego….
    A meu ver, os associados culpados, não são aqueles não são paulinos (quase 50% do quadro associativo), mas os que se dizem são paulinos, afinal aqueles são o que são, os outros se dizem mas nada fazem, são meros espectadores ou na pior da hipóteses beneficiados do sistema implantado por JJ.
    Eles, os são paulinos, vêm a público informar que um sujeito assina um compromisso interno declarando-se são paulino quando na verdade todos sabem que não o é, e pior assume uma posição no conselho e ou na diretoria, hoje repletos de “IRMÃOS CORINTIANOS, PALMEIRENSES, CRUZEIRENSES, ATLETICANOS, SANTISTAS, GREMISTAS, TODOS TRABALHANDO INCANSAVELMENTE A FAVOR DO SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE.”
    Nenhum clube no mundo é tão democrático quanto o São Paulo Futebol Clube, administrado e controlado por respeitáveis senhores filiados ou não às mais diversas agremiações do país, mas que se dizem bem intencionados.
    Na entrada do clube além no controle de acesso deve-se distribuir nariz de palhaço a todo associado ao adentrar à lameada área social, que por sinal caracteriza bem o São Paulo Futebol Clube atual.
    Assim, os únicos são paulinos que podem fazer alguma coisa pelo futebol são aqueles que pagam mensalidade do clube e estão fechados intramuros, os demais são meros coadjuvantes que apenas gritam sem qualquer reverberação.
    Torço para que um dia acertem, assim minha neta, hoje com um ano de idade, possa um dia ver o São Paulo entre os maiores novamente.
    Por sinal, não chamo o próximo jogo contra a Sociedade Esportiva Palmeiras (alguns conselheiros e diretores vibram com este nome) como um clássico, afinal clássico é uma partida entre iguais e isto há muito não existe.
    Abraço a todos

  4. Vamos apostar? Algum jornalista vai ir lá encher o saco do Cuca sobre essa história dele ter dispensado o Diego, o treinador vai dar uma paulada no Leco e dizer que não foi ele quem pediu a dispensa e o clipe vai ficar horroroso antes mesmo do treinador assumir.

  5. Enquanto esses abutres estiverem no clube eu não gasto um centavo com o SPFC, e com muita dor que faço isso, mas eh o único meio de tirar esses ratos de lá, bando de abutres, sanguessugas!!! Essa sujeira começou com o cachaceiro e dura até hoje!!!

  6. Essa reunião poderia ser comparada a uma verdadeira ópera bufa, só que de pior qualidade. É doloroso testemunhar, como a Instituição SPFC se apequena cada vez mais. O cenário das instalações do clube, cobertas pela lama, é um retrato mais que perfeito para tipificar a atual gestão. Nenhum cenário seria mais adequado. que o mar de lama. A natureza deu seu veredicto.

  7. De saco cheio disso tudo.

    Senão tiver uma verdadeira revolução com a liderança dos sócios, imprensa, sócios-torcedores, polícia, justiça, e até a igreja (tem muita gente da igreja lá) nada mudará.

    É impressionante como nosso conselho / diretoria (a vasta maioria) são incompetentes e muito mal intencionados. Certamente tem muita propina e vantagens. Perguntem pro “Jack”. Muitos dessa laia o conhecem.

    Bando de hienas, lambe-bolas, barbies arrogantes e imorais. É a cara do Brasil.

    A mesma turma da época do Miguel Aidar está de volta ganhando diretorias no clube (e voltando com os mesmos crápulas pra “terminar o serviço que não concluíram”), viajando às custas do SPFC e certamente recebendo muitas “vantagens”.

    Se um estrangeiro quiser conhecer como o Brasil funciona, visite o SPFC.

    Morram no fogo do inferno. Todos eles.

  8. De um quadro de 240 conselheiros apenas 70 apareceram.
    Nem um terço do quadro, sinal evidente a preocupação que eles têm com o time.
    É uma quadrilha que nada faz em prol do SPFC, mas as comissões são sempre pagas.
    Até pq não existia ninguém dentro do SPFC pra fazer uma proposta para o Diego Souza diretamente sem passar pelos comissionados?
    Mas aí não sobra dinheiro pra todo mundo.

    • Sou associado, não frequento o clube, mas pago religiosamente as mensalidades. Também pago pela manutenção da cadeira cativa no Estádio. Desculpe, mas não acho justa essa sua generalização.

    • Olá Almir,

      Sou sócio há 15 anos, frequento o clube 4 a 5 dias por semana e 100% dos jogos no Morumbi (também possuo cadeira cativa), e posso te afirmar que não existe predomínio de torcedores de outros times entre os sócios titulares.
      Nunca foi feito um censo honesto, e a versão de que 60% ou mais dos sócios é de não são-paulinos interessa apenas àqueles que querem derrubar as propostas de eleição direta para presidente.
      Entre as pessoas de meu relacionamento pessoal no Clube posso garantir que em torno de 70% a 75% são torcedores do Tricolor.
      Não participo da política do Clube e sou favorável a eleição direta inclusive com participação do Sócio Torcedor sob certas condições.

  9. Desculpe, por muito menos o Aidar caiu.

    Se o sócio aceita este tipo de coisa ele é no mínimo conivente.

    Duas perguntas apenas:

    Paulo, qual teria sido a comissão paga na contratação do Pratto? que foi o maior valor de 2017-18 e:

    Qual foi a comissão paga na contratação do Everton Filipe?

    Se somar Diego Souza + Everton Filipe certeza que passa dos R$ 20m a negociação por 2 jogadores que não jogam.

    O Sócio não pode ficar quieto diante disto tudo!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*