Leão deixou o São Paulo sem falar com membro

Após receber a notícia de que estava demitido, Emerson Leão deu entrevista coletiva e deixou o CT da Barra Funda sem falar com alguns funcionários do São Paulo, na última terça-feira. Com Luis Fabiano, por exemplo, o ex-treinador só se despediu porque o encontrou já na saída do local.

– Eu estava esperando ele terminar de cortar o cabelo, para eu cortar. Então, o chamaram para uma conversa. Depois, só fui encontrá-lo na saída do CT. Ele se despediu, falou que tinha sido substituído pelo Milton Cruz e que a vida continua. Então, não houve reunião com todo o grupo – afirmou o camisa 9.

 

Leão foi embora do CT, onde trabalhou nos últimos oito meses, também sem conversar com alguns membros da comissão técnica. O estilo centralizador dele e de Fernando Leão, sobrinho e auxiliar do ex-técnico, incomodava e limitava o trabalho de outros profissionais até com mais tempo de clube.

Em 2010, quando deixou o São Paulo após o término de seu contrato, Ricardo Gomes despediu-se dos atletas. O grupo também lamentou a saída de Adilson Batista no ano passado. Este foi demitido ainda no Serra Dourada, após derrota para o Atlético-GO. Jogadores dizem que o clima no vestiário era dos piores.

Enquanto esteve no comando do time, Leão fez críticas públicas a vários jogadores do elenco, o que não agradava ao grupo. Segundo Fabuloso, só houve uma divergência:

– Com toda sinceridade, eu nunca vi algum tipo de problema com relação a um ou outro jogador com o Leão. Obviamente quando o jogador é cobrado, fica um pouco chateado. O único incidente que vi foi o do Lucas, através do Twitter (sobre o estilo de jogo do atacante). É normal quem não joga ficar insatisfeito.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*