Lateral de ofício, Douglas vê briga justa com reservas improvisados

Liberado para atuar depois de cumprir gancho automático por expulsão, Douglas ainda não sabe se será titular na próxima partida do São Paulo, diante do Cruzeiro. Mesmo que não conte com um substituto de ofício na lateral, ele pode ser sacado por conta do esquema tático.

No sistema adotado por Ney Franco na rodada passada, com três atacantes, os laterais ficam mais presos ao campo de defesa. Como Douglas sobe muito ao ataque, pode ser que o treinador mantenha um volante improvisado – Wellington foi quem atuou ali da última vez.

Questionado se temia perder a posição, o lateral saiu em defesa do coletivo, sem se preocupar com a titularidade. “Todos são funcionários do clube e estão aqui para ajudar da melhor forma possível. Independentemente da posição, temos que ajudar a equipe. Em prol da equipe, tudo é justo”, comentou o camisa 23, nesta quarta-feira.

Além de Wellington, que venceu disputa com Rodrigo Caio e Paulo Assunção na definição de quem seria improvisado, o zagueiro Paulo Miranda também vinha fazendo bem a função nas ocasiões em que Douglas estava ausente, por lesão ou suspensão. O beque só não jogou no último sábado porque era outra baixa.

A lateral é um dos setores de maior atenção da comissão técnica para o planejamento da próxima temporada. Afora Douglas, a única opção de ofício é Lucas Farias, de 18 anos, que ainda não estreou entre os profissionais. Segundo Ney Franco, é muito jovem para ser lançado em uma equipe em formação.

O primeiro esboço da escalação que vai a campo no domingo, no Morumbi, será conhecido na manhã desta quinta-feira, quando será realizado um treinamento tático, no CT da Barra Funda. Ocasião em que já poderá ser definido o substituto do zagueiro Rafael Toloi, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*